O Propósito de Deus para a Família

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra. Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra”. Gn 2:23-24

“Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e  carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do  varão foi tomada. Portanto deixará o homem a seu pai e a sua  mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne”.

Vamos lançar uma pedra fundamental para tudo que vamos falar  com respeito à família:

– O Senhor é o autor da família.

Que novidade !!!

Nossa função não é trazer novidades, mas repetir a verdade até que ela tome forma em nosso coração e nas nossas vidas.

– Deus é o autor do casamento, da família, do matrimônio.

Antes da fundação do mundo, antes da queda do homem, antes do pecado, Deus instituiu a família e a vida familiar. Antes que houvesse qualquer outra instituição humana, Deus criou a família. É a primeira e básica instituição.

Infelizmente, existem hoje muitos livros que falam sobre a família (até mesmo nas livrarias evangélicas) falam da família, mas tem como base o homem. Começam com o homem e a família, depois Deus com um aditivo, uma coisa para colocar coesão e um pouco de harmonia na vida familiar. Na frouxa e desregrada vida familiar.

Vem a família e depois Deus como um meio de ajudar e abençoar a família. NÃO É ASSIM !

Antes de tudo o Senhor, depois, segundo a sua vontade, Ele constituiu as famílias. Se compreendermos isso o resto vai ser fácil de aprender, compreender e aceitar.

A família começa em Deus. E se o Senhor é o criador da família Ele sabe para que foi feita.

Se queremos saber o propósito para se viver em família, qual o sentido, temos que perguntar para aquele que criou a família. A família não foi instituída por sociólogos.

Quanto não entendemos o propósito de Deus para a família, quando não sabemos o que estava no coração de Deus quando instituiu a família, podemos cair numa série de erros, propósitos e despropósitos os mais variados.

Muita gente está constituindo família, mas por não conhecer o propósito de Deus, estão constituindo família por outros propósitos quaisquer.

Vamos ver alguns erros mais comuns por não conhecer o propósito de Deus:

1 – Casam sem objetivo nenhum (o mais comum):

Não tem propósito, casam porque dá vontade de casar, toda a vida é uma seqüência de coisas despropositadas. Não há propósito. Quando é assim vem os filhos e é um sério problema !!! Os filhos se tornam um sério problema, porque não tem objetivo. Mas como tudo aconteceu e com ele é tudo assim, vai levando os filhos como dá.

Infelizmente, muitos cristãos estão se casando assim, nessa situação.

2 – Objetivos supérfluos. Objetivos errados, por exemplo:

Adquirir bens, prosperar. Levar sua família adiante pelo entusiasmo das compras. “Agora vamos comprar uma sala nova” e a família anda mais três meses porque agora tem uma sala nova. (Leva a família pelo entusiasmo da compras).

Quando éramos recém-casados: faltava um abridor, corria para comprar …

 Isso pode fazer parte, mas não serve como propósito. Não podemos levar a família adiante com estes propósitos.

 Alguns se lançam a buscar dinheiro, buscar prosperidade e riquezas. Tem a família como base debaixo dele para buscar riqueza e prosperidade e destroem sua vida familiar. (Ex.: artistas, atletas, milionários famosos – onde estão suas famílias ? Perderam o que tinham de mais importante).

3 – Por causa dos filhos.

Alguns por não terem objetivo fazem da vocação dos filhos o objetivo para a família. É importante que o filho seja médico, engenheiro, arquiteto, pastor … E se concentram somente nisso.

4 – Satisfação própria.

Casam e constituem família para satisfação própria (buscam felicidade): então casam e o centro da família é o ego do marido. Depois de um tempo querem que tudo seja a seu gosto, exigem, perturbam. Às vezes a mulher tem que andar para cima e para baixo para que as coisas sejam como ele gosta. Qual o propósito?

5 – Deificam a família.

Não sabem colocar a família no seu devido lugar. Por ignorarem ou por desconhecerem o propósito de Deus, deificam a família. Quando é aniversário da filhinha ou do filhinho a reunião que se dane, tem aniversário na família.

Dia das mães (não precisa ir na reunião é dia das mães) e a família toma o lugar de Deus.

 Falo como homem: “às vezes eu desconfio que o dia das mães é invenção do diabo, porque me parece como uma boa desculpa para não honrar a mãe nos outros 364 dias do ano. Boa maneira de não precisar beijar, abraçar, acariciar, atender as necessidades e dizer a mãe como ela é importante – tenho um dia para fazer isso. Então nos sentimos em paz com a nossa consciência dando um presentinho para a mamãe nesse dia”.

6 – Honrar a família.

Aqueles que na vida familiar seu grande objetivo é a honra do seu nome (o nome da família): assim há muitos casos, famílias italianas, chinesas, que matam para manter a honra da família !!!

Bem, esta lista é enorme …

QUAL O PROPÓSITO DE DEUS PARA A FAMÍLIA ?

Que sejamos tomados do conhecimento do propósito de Deus para vivermos do seu inteiro agrado.

1º lugar

Como base do entendimento sobre o propósito de Deus para a família podemos dizer que a família existe para cooperar com o supremo propósito de Deus:

– Ter uma família eterna.

Quantos propósitos Deus tem ? Dez, vinte, cinqüenta … ? Deus tem um propósito de ter uma família eterna.

A família tem sentido à medida que coopera com o supremo propósito de Deus (o propósito eterno de Deus).

Às vezes podemos nos confundir um pouco e não entender bem, pois há tantos incrédulos que vivem em família. Então nos parece que nós temos a vida com Deus e a vida familiar.

Quando Deus instituiu a família não havia pecado. Deus tinha um propósito em seu coração e como parte desse propósito constituiu a primeira família. Ele poderia ter feito um monte de homens e depois um monte de mulheres. Por que não o fez ?

Porque queria constituir família. Para Ele atingir o seu propósito de constituir uma família eterna Ele tinha que constituir uma família na terra.

O casamento é muito mais do que a união de duas pessoas que se amam. Quando namoramos, estamos noivos, parece que o casamento tem um objetivo só: a paixão. Quando casamos, temos filhos, a vida familiar começa a cobrar seu alto propósito dentro do propósito de Deus.

Isso acontece porque estamos formando família e cooperando com o Senhor na formação dessa grande família. Esse é o sentido básico de se viver em família.

– O alto propósito da família é formar família para Deus.

Não podemos entender o propósito de Deus para a família sem entender o propósito de Deus como um todo.

A família coopera com Deus para perpetuar a raça e formar a família que Deus se propôs a fazer antes da fundação do mundo.

A família surgiu antes da igreja. Não foi a igreja que inventou a família. A igreja veio como uma instituição de Deus no mundo para fazer o homem voltar a condição de cumprir o seu propósito. Mas antes que houvesse mundo, igreja e pecado, Deus constituiu a família para cumprir seu propósito:

– Formar uma grande família de filhos semelhantes a seu filho Jesus.

2º lugar

O propósito de Deus ao constituir família é amparar e formar o ser humano. Temos que entender que esse segundo propósito deriva do primeiro. O primeiro é a base, tudo mais que vamos falar deriva dele.

Primeiramente todo homem seja amparado. Falamos mais do que ter um teto para morar (isso não é amparo). A compreensão, o amor, a instrução, tudo aquilo que é necessário no início da vida  para o homem ter um ponto de partida e enfrentar um mundo adverso e difícil (hostil). Então Deus coloca o homem em família.

Pense um pouquinho no amor materno, no amor das mães. É tremendo!!!

Lá está aquela menina, não sabe nada da vida, imatura. Se casa,  tem um filho e em pouquíssimo tempo já se torna professora, enfermeira, era preguiçosa e agora acorda de madrugada …

Não estou me referindo as mães cristãs e sim as incrédulas. Quantas mães não dariam suas vidas pelos seus filhos. A história secular relata muitos casos assim. Quem colocou isso dentro delas ?

Foi colocado porque quando o Senhor instituiu a família queria que todo homem fosse amparado.

Ex.: Holanda. População diminuindo, um filho por casal, cada  geração de 25/30 anos diminui. Formam sociedades livres, grupos de jovens, homens e mulheres para gerarem filhos, que serão mantidos pelo governo. Coisa terrível !!!

Os hippies faziam assim, mas como ninguém sabia de quem era o filho, o filho era de todos. Aquele que é filho de todos não é filho de ninguém, não tem um pai nem uma mãe que vai ampará-lo.

É no lar e somente no lar que o propósito de Deus vai se desenrolar. É no lar que a criança vai se desenvolver fisicamente, psiquicamente e emocionalmente.

– A verdade é que a família existe para formar vidas.

Pergunta: Haveria necessidade de fazer discípulos ? Discipulados de conjuntura de uns que ensinam outros se todos os pais andassem conforme o propósito de Deus ? Ou isso é parte da salvação que Cristo providenciou na igreja ?

Se todos os pais conhecessem a Deus e instruíssem seus filhos não precisaria sermão na igreja. Não precisaria nada !!!

A palavra diz em I Pedro 1.18: “… que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram”.

A igreja precisa ensinar porque recebemos um fútil procedimento legado pelos pais quando são incrédulos e não conhecem a Deus.

Desenvolvimento Físico: passeios, ensinar, motivar a praticar esportes. Vida saudável, os pais devem entender dessa parte. O pai deve ser o primeiro a chutar uma bola com o filho … Desenvolvimento Psíquico: intelectualmente, emocionalmente, não basta somente mandar os filhos para a escola. O professor vai ensinar tudo ?  Tem que haver acompanhamento, ler se informar a respeito.

Desenvolvimento Emocional: bastante carinho é a melhor receita. Preocupação que leia bons livros, ouça boa música.

Ex.: Televisão: filmes e desenhos agitados, barulho, brigas, gritarias … e depois não sabem porque seus filhos estão nervosos e agitados.

– No lar devemos dar todo tipo de educação e bom gosto para nossos filhos.

Desenvolvimento Espiritual: não só fazer cultinho em casa … importante é a presença da palavra de Deus em casa, os filhos aprender vendo a palavra se desenrolar em casa. Os filhos vem a reunião e vêem os pais de um jeito no salão …

Exemplificar.

Em casa vêem a mãe na cozinha xingando, reclamando … gritarias … isso não serve !!!

Não podemos nos tornar os “Santos do Salão”.

Seu filho está contente com alguma coisa ? Põe ele no colo e diz:

– Foi o Senhor que fez isso! Agradeça a Ele. Coisas pequenas durante o dia, todos os dias …

Algo natural, se desenvolve espiritualmente ao ver a palavra de Deus evoluindo, crescendo, permeando dentro de casa.

Os filhos quando saírem de casa vão sair dando graças a Deus pelo seu lar. Se lembram do lar como um lugar de paz, harmonia (ao contrário de muitos aqui que não podem ter essa lembrança).

Um lugar gostoso de se viver, que não queiram sair dele, não queiram ir embora, só queiram sair, ir embora, porque querem formar outro lugar igual aquele.

A FAMÍLIA, A IGREJA E A SOCIEDADE

O lar serve para dar base sólida à igreja e a sociedade. Não há igreja sólida sem família sólida.

– A obra do Senhor de restauração da igreja depende da restauração das famílias.

Se temos famílias frouxas e com vidas desregradas, a igreja será frouxa e desregrada. A melhor coisa que podemos fazer para a solidez da igreja é formar famílias sólidas, assim estaremos cooperando com o propósito de Deus.

Não vai haver igreja estável, forte e sadia, sem que haja famílias que sejam assim.

A igreja é composta de famílias, mas não é só a igreja que é composta de família, mas também a sociedade.

Se tivermos famílias bem desenvolvidas, santas, felizes, vamos abençoar a sociedade e o mundo. Se formarmos famílias, santas, felizes, atrativas, estaremos fazendo o melhor para assegurar ao mundo.

Eu creio que uma família feliz, onde há harmonia é atrativa. Esta é a melhor maneira de mostrar ao mundo a graça e a verdade de Deus. Vale mais que qualquer evangelista, os melhor livros.

– Não existe nada para competir com uma família em harmonia.

Na história da igreja tem havido muitos avivamentos, muitas conversões. Avivamentos que surgiram e se foram. Penso que um dos motivos principais é que não se dedicaram com paciência à formação de famílias sólidas.

Avivamentos desaparecem. Um povo não desaparece.

Ex.: o povo de Israel está aí até hoje porque foi constituído por Deus como povo. Aprendeu a viver em família. Não desapareceu.

Muitos avivamentos, obras do Senhor, obra do Espírito Santo, desapareceram porque eram agregados de indivíduos.

Temos nestes dias dado muita ênfase no discipulado (fazer discípulos). Mas não adianta pregar o evangelho para eles, nós temos que ter uma vida em família que seja exemplo para eles. Aqueles que estão chegando e vão chegar necessitam de exemplo.

COMO ESTÁ O MUNDO HOJE ?

– Uma desagregação total.

Satanás veio para roubar, matar e destruir.

Todos os planos infernais nestes dias estão voltados para a família. Ele reúne seus generais, seus coronéis . Eles estão todos os dias ao redor de uma mesa arquitetando planos para derrubar as famílias da terra.

– Satanás atacou os valores morais indispensáveis que são a base da família. E que lista!

Concubinato: um homem e uma mulher decidem viver juntos.

Muitos dizem que casamento não vale nada, não há mais valor no casamento. Porque não entendem que foi Deus que instituiu o casamento, pensam que é criação do homem. Concubinato é fonte de desgraça na terra.

Divórcio legalizado, casamento de homossexuais legalizados:

Tudo isso é um ataque direto quanto a vida da família. Sem falar na psicologia moderna que é contra a disciplina da criança e que infestou a mente dos pais. Ataque de Satanás !

Os pais não podem entender como disciplinar porque estão ludibriados por estas teorias de homens que não conhecem a Deus.

Feminismo: Um dos ataques mais violentos na vida familiar nesse dias é essa história de libertação da mulher. Plano de igualdade que descaracteriza completamente o papel da mulher. O mundo está repleto de mulheres completamente confusas, com filhos mais confusos ainda porque não sabem o papel da mulher. O diabo as enganou com essa história de libertação feminina.

A corrupção na área do sexo: Propagandas de televisão (não passam dez minutos sem uma propaganda que mostre sexo).

Libertação sexual. Sabe o que isso visa ? Alguns irmãos estão entupidos de novelas e de bobagens na cabeça também.

Ataques satânicos que visam preparar jovens para um futuro casamento arruinado. Casam, primeiro com libertinagens, porpaixão, e estão semeando mais uma família desgraçada.

Distorção das funções do marido e da mulher: Homens que não podem viver em paz porque suas mulheres são sargentonas ou insubmissas. Mulheres que vivem com brutamontes, estúpidos, grossos, mulheres abandonadas e filhos cujos pais se separaram.

Não estou aqui para anunciar más notícias, mas boas notícias.

– Nestes dias Deus está restaurando as famílias.

“O ladrão veio para roubar, matar e destruir.

Eu vim para que tenham vida e vida em abundância”.

– Estou olhando para homens que não amavam suas mulheres e o Senhor operou restauração. Deus está operando nas vidas para operar nas famílias. Para levantar a igreja do Senhor Jesus.

– Mulheres insubmissas estão aprendendo a obedecer e honrar seus maridos.

– Filhos que eram respondões, brigões, rebeldes e hoje estão trazendo luz sobre suas casas.

– Mulheres cujos maridos ainda são incrédulos, mas dentro de suas casas são sementes da restauração de Deus para a família.

Graças ao Senhor que nos livrou das obras de Satanás

Aleluia !!!

Muita coisa boa está acontecendo e Ele quer que tudo isso coopere para sua glória. Deus tem muito mais …

ÁREAS QUE DEUS QUER OPERAR:

1 – Nas famílias que já estão formadas: não é porque já não dá tapas na esposa que está tudo bem. Ainda há muito que o Senhor precisa produzir e aperfeiçoar em nós.

2 – Jovens e moças que vão formar famílias conforme Sua vontade: devem estar conscientes e convictos do propósito de Deus para a família, sabendo que devem se preparar para isso. Os que estão se convertendo agora vem com muitos problemas, muitas coisas que não deverão fazer parte nas famílias que vão constituir.

Que comecem bem, se preparem bem, trabalhem (profissão), estudem, procurem prosperar, aprendam a ter responsabilidades.

– Que rapazes e moças cresçam espiritualmente para formar famílias. Deus quer abençoar o mundo através da igreja e das famílias. Para restaurar a igreja é necessário restaurar as famílias.

QUATRO CONSELHOS PRÁTICOS:

1 – Oriente sua vida familiar pela palavra de Deus.

– Não se deixe guiar por sentimentos enganosos,deixe se levar pela palavra de Deus.

– Não se deixe levar por essas literaturas de homens que não entendem nada. A palavra de Deus é amplamente suficiente para a família em todas as áreas. Ninguém sabe melhor do que Deus como deve ser a família, como ela deve andar. Dê um voto de confiança a Deus.

– Este mundo está cheio de homens de sucesso, comerciantes ricos, intelectuais, sábios, pedagogos, psicólogos que estão completamente perdidos em sua vida familiar. Não dê ouvidos ao que eles dizem, mas ouça a palavra de Deus.

– Muitas vezes somos tentados a achar que a palavra do Senhor é exagerada quando fala da vara, por exemplo. Muitos pais dão mais ouvidos a seus sentimentos do que a palavra. O mesmo acontece com relação à submissão.

Obedeça ao Senhor em tudo e colherá os frutos.

Ex.: Há incrédulos que usam a vara nos filhos e tem bons filhos, maridos que não conhecem a palavra, são cabeças e a casa vai bem. Não por amarem ao Senhor nem a sua palavra, mas por coincidência. A palavra de Deus tem uma doutrina sã. E se colocarmos em prática vamos deixar o mundo de boca aberta.

Dt. 4.5-9: “Eis que vos ensinei estatutos e preceitos, como o Senhor meu Deus me ordenou, para que os observeis no meio da terra na qual estais entrando para a possuirdes. Guardai-os e observai-os, porque isso é a vossa sabedoria e o vosso entendimento à vista dos povos, que ouvirão todos estes, estatutos, e dirão: Esta grande nação é deveras povo sábio e entendido. Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o é a nós o Senhor nosso Deus todas as vezes que o invocamos ? E que grande nação há que tenha estatutos e preceitos tão justos como toda esta lei que hoje ponho perante vós? Tão-somente guarda-te a ti mesmo, e guarda bem a tua alma, para que não te esqueças das coisas que os teus olhos viram, e que elas não se apaguem do teu coração todos os dias da tua vida; porém as contarás a teus filhos, e aos filhos de teus filhos”.

“Que Deus eles têm !!! Que coisas tremendas eles sabem !!!!”.

2 – Viva a vida familiar com propósito.

Não veja a vida como uma seqüência, uma sucessão de dias.

Projete sua vida familiar para aqui dois, três, cinco, dez, vinte anos. Por não fazerem isso muitos não vão a lugar nenhum. Desenvolver relacionamento com os filhos e com a esposa. Não se aplicar mais a um do que a outro, porque depois os filhos se casam, vão embora e o casal não sabe o que fazer.

– Projete, trace alvos, ore.

3 – Busque relacionamento com o corpo de Cristo.

Se envolva com irmãos que se saíram bem. Se você vê que os filhos deles estão se saindo bem, busque orientação com eles.

Se uma irmã tem marido incrédulo e está superando os problemas, troque idéias com ela.

– Busque orientação no corpo de Cristo.

4 – Confie na obra do Espírito Santo.

Quando ouvimos a palavra, adquirimos conhecimento e achamos que já sabemos. Não é tão fácil assim, e nem sempre eu consigo colocar em prática tudo que aprendo. Aí entra Satanás e vem me desanimar e dizer que aquilo não funciona.

É necessário ter paciência com você mesmo e com os outros. O Espírito Santo está mais interessado nessas coisas do que você. Ele se interessa em que você pratique Palavra de Deus.

– Confie nele, dê-lhe tempo, espere no senhor, pratique. O Senhor nos levará de fé em fé, de glória em glória.

ALELUIA !!!

https://malucoporjesus.wordpress.com

Anúncios

Adorar a Jesus “sem formalidades”, mas com respeito, reverência, temor e carinho

Uma homenagem aos meus irmãos Jackson e Rafaela –

UM CASAL PARA HONRA E GLÓRIA DO SENHOR.

Não importa em qual denominação evangélica que vcs estejam, SOMOS TODOS IRMÃOS porque no Reino de Deus NÃO HÁ PLACA DE IGREJAS !!!

Adorar a Deus é MARAVILHOSO. Infelizmente, algumas denominações evangélicas impõem regras (legalismos / formalismos) desnecessárias para tal (e que, até, ATRAPALHAM). Precisamos de LIBERDADE para ADORAR a Jesus Cristo de Nazaré na BELEZA DE SUA SANTIDADE, porém, temos que ter cuidado para não sermos LIBERTINOS, assim como não podemos ser desrespeitosos para com Deus e, muito menos, permitirmos PRÁTICAS PAGÃS dentro deste CLIMA de adoração (Ass.: Aldo Corrêa de Lima – https://malucoporjesus.wordpress.com).

AMOR PELOS PERDIDOS: Eis-me aqui Deus !

O Mundo está se afogando no LAMAÇAL do PECADO !

As pessoas estão se dirigindo a passos largos pro INFERNO !!!

Portanto, PREGUE A PALAVRA DE DEUS URGENTEMENTE !!!

Você acha que sua vida tá ruim ? Então assista esse vídeo e mude de idéia:

 

Sua vida é maravilhosa !

Agradeça a Deus !

Ah ! e por falar em gratidão, PREGUE O EVANGELHO e pratique AÇÃO SOCIAL !

Ameis uns aos outros …

A Verdadeira Prosperidade – A Vida Cristã Abundante (Revista CPAD da Escola Bíblica “dominical” – 1º trimestre de 2012)

Lições, Subsídios, Comentários, Metodologias, Dinâmicas de Grupo

e Assuntos Correlatos:

Em construção

1 – O Surgimento da Teologia da Prosperidade

2 – A Prosperidade no Antigo Testamento

3 – Os Frutos da Obediência da na Vida de Israel

4A Prosperidade no Novo Testamento   –   Clique aqui

5 – As Bênçãos de Israel e o que Cabe à Igreja

6 – A Prosperidade dos Bem-Aventurados

7 – “Tudo Posso Naquele que Me Fortalece”

8 – O Perigo de Querer Barganhar com Deus

9 – Dízimos e Ofertas

10 – Uma Igreja Verdadeiramente Próspera

11 – Como Alcançar a Verdadeira Prosperidade

12 – O Propósito da Verdadeira Prosperidade

13 – Somente em Jesus Cristo Temos a Verdadeira Prosperidade

Consciência do Ministério de Louvor

Verdadeiros Adoradores

Quando o Senhor convoca alguém para que lhe preste um serviço, Deus o faz por misericórdia, e para nos dar uma grande oportunidade de provar-lhe o quanto o amamos. O nosso serviço é como uma gratidão pelo grande favor da salvação que já temos conosco.

Outro detalhe que acho necessário apontar é que, em sua onisciência, Deus contempla a necessidade de um país ou uma região menor, vê todas as circunstâncias e assim escolhe quem irá representá-lo.

É um grande erro acreditar que Deus chamou alguém porque essa pessoa possuía determinados dotes artísticos, talentos incomuns ou coisa assim. O apóstolo Paulo é bem claro ao dizer que a nossa capacidade não é suficiente para realizar uma obra como essa, e que “a nossa capacidade vem de Deus” (2 Coríntios 3.5).

Em outras palavras, ingressar no ministério é infinitamente diferente de arrumar um emprego seguro. É preciso ter consciência missionária, ou consciência ministerial.

Isso irá fazer uma tremenda diferença antes, durante e depois de qualquer ação que façamos, seja um evangelismo, seja uma grande apresentação ou outro evento qualquer onde iremos participar.

Veja, então, quatro fatores que compõem essa consciência ministerial, e que fazem a distinção entre um artista e um bom ministro.

HUMILDADE

Em primeiro lugar, destaca-se o sentimento que guiará o nosso trabalho, o nosso louvor. Humildade é exatamene o extremo oposto de tudo aquilo que vemos em artistas seculares.

É verdade que muitos músicos não cristãos têm um espírito humilde, mas também é verdade que a maioria não é assim.

A humildade é um sentimento que nos faz esvaziar de nós mesmos. Quando esvaziamos nosso coração daqueles desejos ambiciosos, ficamos prontos para que o Senhor nos encha com os seus sentimentos mais sublimes.

Uma das funções do louvor é proporcionar um meio, um canal de aceso à presença de Deus. Ora, quem busca a Deus deve se esvaziar de si para receber tudo o que de mais precioso Deus tem para lhe dar.

Assim, esse canal que é o louvor é eficiente quando o desejo é aproximar-se do Criador. Se, portanto, quem busca aproximação de Deus, ou quem ministra essa aproximação, está cheio de auto-suficiência, como poderá acessar a presença de Deus ?

Não há nenhum mal em o ministro ser chamado de artista. Na verdade, ele o é. Mas, se é um artista que busca essa aproximação de Deus, estar seguro de que a humildade é um bom sentimento para se cultivar irá ajudar bastante a conservar esse caminho sempre aberto.

Afinal, apesar de toda a riqueza espiritual a que temos direito, Jesus disse:

“… aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração” (Mateus 11.29).

POSTURA

Quando disse que humildade é uma característica desejável em quem participa de todo e qualquer envolvimento com o louvor, não me referi em momento algum àquela visão equivocada de humildade exterior, cultivada por meio de vestimentas de qualidade inferior.

Posso não ser suficientemente humilde como músico, mas se minha postura for afinada com a visão espiritual de louvor, irei sempre me corrigir em possíveis ocasiões nas quais meu ego quiser ser exaltar.

Como conseqüência de um coração treinado na humildade, vamos falar diretamente de um efeito direto desse sentimento: a postura.

Normalmente o que fazemos e falamos são reflexos daquilo que cultivamos em nosso interior. Se somos vitoriosos, certamente essa característica irá se refletir em nossa conduta, em nossos atos, em nossa postura.

Jesus andou na terra certo de ser um vencedor. Como resultado disso, sua simples presença incomodava as pessoas.

Isso pode acontecer conosco também. Quando temos consciência da importância do nosso serviço a Deus, temos também a firmeza para impor o nosso chamado.

No entanto, ainda há pessoas que confundem autoridade com falta de educação, unção com ‘estrelismo’, serviço cristão com favor, entre outros.

À medida que nos destacamos no ministério, surgem dois problemas que podem ser facilmente resolvidos se diagnosticados rapidamente. Quando nos destacamos no ministério, dois grupos de pessoas estarão à nossa volta: o dos amigos e o dos invejosos.

O dos invejosos irá nos ver para tentar detectar qualquer falha: seja na apresentação visual, seja na apresentação do nosso louvor, se desafinamos uma nota, se falamos demais, se fazemos pose etc.

Já o grupo dos amigos irá interceder pelas almas, interceder por nós, enfim, irá somar à apresentação para que a bênção de Deus enriqueça a todos.

Assim, todo e qualquer bloqueio entre o ministro ou músico e a igreja será quebrado, uma vez que a postura seja coerente com o propósito. Ou seja, se o objetivo é louvar para alcançar o espírito de adoração, concentre-se em captar confiança e respeito por parte dos ouvintes. Com isso, o louvor fluirá de Deus para os corações das pessoas, sem que persista um clima hostil.

A postura do ministro de louvor abençoará a todos igualmente quando ele se colocar diante de Deus para louvá-lo e conduzir o seu rebanho ao alvo maior que é a adoração. O mais é da competência do próprio Espírito Santo.

PROPÓSITO

A continuidade dessa postura a que me referi anteriormente evoca outro fator diferencial em todo o serviço que prestamos a Deus: o propósito.

Como já disse de várias formas aqui, há quem se lance no ministério mesmo antes de acontecer o chamado de Deus. Há outros que vão por inveja, por estarem ansiosos por qualquer outro benefício que irão conseguir no ministério. Enfim, não faltam motivos pelos quais as pessoas ingressam no ministério.

Mas você já procurou responder a essa pergunta: qual o propósito do seu louvor?

Nesse caso, não interessa se você é ou não um renomado ministro, ou se canta bem ou não, se é um excelente músico ou se nunca tocou um instrumento musical.

Fomos todos chamados para sermos verdadeiros adoradores, independentemente de o Senhor ter ou não concedido a nós talentos específicos para o louvor.

O propósito de tudo o que se possa fazer ou falar é a adoração. Nunca devemos nos esquecer: adoração. Ainda que alguém esteja em uma cadeira de rodas, ou que tenha perdido todos os movimentos do corpo; ainda que não saiba cantar ou mesmo tocar um instrumento, fomos chamados para sermos verdadeiros adoradores, porque o Pai procura por esses.

Minha esposa e eu somos amigos de uma jovem tetraplégica. Ela mora no Hospital das Clínicas há vinte e três anos, e é cristã. O único movimento que seu corpo faz é com o pescoço. Essa jovem usa esse único movimento para louvar e adorar a Deus.

Ela é uma artista plástica conhecida, que pinta seus quadros segurando os pincéis com a boca e um mínimo auxílio de sua instrutora. O resultado são telas sobre a natureza, obras das mãos do Criador, que recebe a adoração verdadeira realizada por ela.

Por isso devemos considerar que é um grande equívoco alguém se perder no meio do caminho. Ao invés de alcançar ou levar as pessoas a alcançarem o espírito de adoração, desviam-se no meio do caminho e passam longe do propósito que, na verdade, é atingir, tocar, alcançar o trono do nosso Criador por meio de um louvor espiritual que nos conduza a uma adoração real.

SERVIÇO

Depois de nos esvaziar de todos os sentimentos que querem guiar nossos passos, e enchermo-nos da graça de Deus, estaremos prontos para servir.

Imagine que você é convidado para assistir a um culto na igreja de um amigo. Naquela noite irá um grande músico, conhecido artista gospel.

Quando lhe é dada a oportunidade para ministrar o louvor à igreja, antes mesmo de saudar os presentes, o músico anuncia que no final do culto ele estará autografando os CDs que trouxe.

Aí ele canta um hino no mais alto volume, faz uma pausa, e anuncia: a próxima canção está no meu terceiro CD, o qual você poderá “ver” no final do culto.

Ora, não podemos subestimar os irmãos. O mundo está tão infestado de merchandising, de propagandas em todo e qualquer espaço, que até mesmo o mais inocente ‘irmãozinho’ perceberá que esse artista está mais para vendedor-demonstrador de CDs do que para um verdadeiro homem de Deus, que se preocupa em trazer para a igreja textos e mensagens inspirados por Deus.

Enquanto o período for de louvor, a atenção e os esforços devem ser concentrados em prestar serviço aos ouvintes. Esse fator é decisivo para o sucesso de um ministro, de um pregador, de um membro.

O tipo de relacionamento que temos com Deus será exposto a todos os presentes quando abrirmos nossa boca para dizer o que há dentro de nosso coração. Se nossa relação com o Senhor for de Pai para filho, prestaremos um bom serviço a ele e à comunidade. Se nosso relacionamento com Deus for do tipo mercantil … falta-nos consciência de ministério.

André Paganelli