Hermenêutica e Exegese Bíblicas (Interpretando e Explicando na Pregação Expositiva)


 Atos 8.30 “… Compreendes o que vens lendo?”

 OLHE BEM PARA A FIGURA ABAIXOFazer hermenêutica é saber que só existe elefante de quatro pernas. Embora, muitos hermeneutas têm visto elefantes de cinco ou mais pernas. Às vezes o que você pensa que vê não condiz com a realidade. Todo cuidado é pouco.

 

DEFINIÇÕES: 

 

n      HERMENÊUTICA: A palavra hermenêutica significa explicar, interpretar ou expor. Do grego ερμηνευειν − hermeneuein = INTERPRETAR. Nas Escrituras é usado em quatro versículos: João 1.42; 9.7; Hebreus 7.2 e Lucas 24.27. O termo Hermenêutica, portanto, descreve simplesmente a prática da interpretação.

 

n      EXEGESE: do Grego εξηγησιs − exégesis ek+egéomai, penso, interpreto, arranco para fora do texto. Não se trata de pôr algo no texto (eis-egesis) e sim de tirar o que já existe no texto (ex-egesis).

 

         Uma das Funções do pastor ou pregador leigo é explicar (interpretar) a Bíblia – Ne 8.8 “A missão do intérprete é servir de ponte entre o autor do texto e o leitor“. (J.Martínez, Hermeneutica Biblica, p. 34)

 

 

ALGUNS TERMOS IMPORTANTES E SEUS SIGNIFICADOS

 

n      Antilegomena = Escritos bíblicos que em certo momento foram questionados;  

n      Apócrifos = Livros supostamente do Antigo Testamento, mas que não possuem embasamento para comprovar a autenticidade quanto a seu caráter profético;  

n      Cânon = Do grego “kánon”, e do hebraico “kaneh”, regra; lista autêntica dos Livros considerados como inspirados;  

n      Epístolas = Cartas;  

n      Evangelho = Boas Novas;  

n      Homologomena = Livros bíblicos aceitos por todos e que em momento algum foram questionados;  

n      Paráfrase = Tradução livre ou solta, onde o objetivo é traduzir a idéia e não as palavras;  

n      Pseudo-epígrafos = Falsos escritos. Livros não bíblicos, cujos escritos se desenvolvem sobre uma base verdadeira, seguindo caminhos fantasiosos;  

n      Septuaginta = LXX de Alexandria. Bíblia traduzida para o grego por judeus e gregos de Alexandria, incluindo os Livros apócrifos;  

n      Sinópticos = Síntese. Os três primeiros evangelhos são chamados de evangelhos sinópticos, pois sintetizam a vida de Jesus de forma harmoniosa;  

n      Testamento = Aliança, Pacto, Acordo;  

n      Tradução = Transliteração de uma língua para outra;  

n      Variantes = Diferenças encontradas nas diferentes cópias de um mesmo texto, mediante comparação. Elas atestam o grau de pureza de um escrito;  

n      Versão = Tradução da língua original para outra língua.

 

 

PRESSUPOSTOS BÁSICOS QUE DEVEMOS TER PARA FAZER UMA BOA EXEGESE.

(ninguém faz exegese sem pressupostos) 

 

 A existência deDeus  Deus existe e atua na história. Milagres e profecia são possíveis. Portanto, podemos interpretar os relatos da atividade sobrenatural de Deus como história e não mito.
 RevelaçãoProgressiva  Deus se revelou progressivamente. A revelação não foi dada de uma única vez. Portanto, devo ler o texto bíblico comparando as suas diferentes partes considerando a unidade.
Inspiração eAutoridade  Os escritores bíblicos foram movidos pelo Espírito, de tal forma que seus escritos são inspirados por Deus. Portanto, são autoritativos e infalíveis.
 História daRedenção  A Bíblia deve ser lida como o registro dos atos redentores de Deus na história. Portanto, a Bíblia deve ser lida, não como um manual de ciências, astronomia, geografia ou física, mas como um livro teológico.
 Cristo  Devemos ler a Bíblia sabendo antecipadamente que Cristo é a substância de todos os tipos e símbolos do AT, do pacto da graça e de todas as promessas. Cristo, portanto, é a própria substância, centro, escopo e alma das Escrituras.
 Cânon  O cânon protestante das Escrituras é a coleção feita pela Igreja de livros que ela reconheceu que foram dados pela inspiração de Deus. Cada livro deve ser lido e entendido dentro deste contexto canônico, que é o contexto apropriado para a interpretação.

 

 

ATITUDES ERRADAS FRENTE À BÍBLIA

n      O RACIONALISMO – coloca a mente humana acima da revelação divina. Tira tudo o que é tido como sobrenatural, como os milagres.  

n      O MISTICISMO – coloca os sentimentos ou a experiência humana acima da revelação de Deus. O neo-pentecostalismo extremado, por exemplo, que aceita as “novas revelações” em detrimento às Escrituras.  

n      O ROMANISMO – põe a igreja acima da Bíblia. A tradição e as declarações papais “ex cátedra”, tem a mesma autoridade da Bíblia.  

n      AS SEITAS – elevam os escritos de seu fundador acima das Escrituras. Ex: Mormonismo, Tabernáculo da fé, Adventismo, Testemunhas de Jeová etc.  

n      A ALTA CRÍTICA – coloca as pressuposições do crítico liberal acima da Bíblia. Colocam às Escrituras em pé de igualdade com qualquer outro livro. Ou a Bíblia está acima de qualquer livro ou não é o livro de Deus.   

n      A NEO-ORTODOXIA – diz que a Bíblia não é a Palavra de Deus, senão que se transforma em Palavra de Deus quando fala ao coração do leitor. De maneira sutil, se transmite assim a autoridade das Escrituras ao leitor, onde à luz de “seu coração” se quando Deus fala e quando não. (contra Jr 17.9).  

n      OUTRAS “ESCRITURAS” – Com freqüência se diz que a Bíblia é só mais um livro sagrado. Se afirma que as outras religiões também têm suas escrituras autoritativas. É evidente que nenhuma destas «escrituras», com exceção do Alcorão, pretende ser uma revelação de Deus.

 

 

VERDADE DE DEUS
REVELAÇÃO
INSPIRAÇÃO
PRESERVAÇÃO
TRADUÇÃO
INTERPRETAÇÃO
POVO DE DEUS HOJE
Estágios da Verdade Divina
Como a verdade chegou até nós

 

A VERDADE ABSOLUTA existe na mente de Deus

Pela REVELAÇÃO a verdade vem à mente do escritor numa forma antropomórfica

Pela INSPIRAÇÃO essa revelação se torna Escritura que é infalível e inerrante

Pela PRESERVAÇÃO temos os presentes textos que devem ser comparados para serem exatos em sua essência

Pela TRADUÇÃO obtemos nossas versões no vernáculo que nós tentamos tornar essencialmente fiéis

Pela INTERPRETAÇÃO a revelação vem à mente dos leitores apresentando a verdade original que veio da mente de Deus

OS DISTANCIAMENTOS:

n      Distanciamento temporal – A Bíblia está séculos distante de nós.

n      Distanciamento contextual – Os livros da Bíblia foram escritos em várias situações diferentes. 

n      Distanciamento cultural – O mundo em que os escritores da Bíblia viveram já não existe.

n      Distanciamento lingüístico – As línguas em que a Bíblia foi escrita também já não existem.

n      Distanciamento autorial – Os autores já estão mortos.

A natureza divina da Bíblia, por sua vez, provoca outros tipos de distanciamentos:

 

n      Distanciamento natural – a distância entre Deus e nós é imensa.

n      Distanciamento espiritual — somos pecadores.

n      Distanciamento moral – é a distância que existe entre seres pecadores e egoístas e a pura e santa Palavra que pretendem esclarecer.

HISTÓRIA DA HERMENÊUTICA – PRINCÍPIO

n      Esdras – Ne 8.8 “Leram no livro, na Lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia”.

No tempo de Cristo, a exegese judaica podia classificar-se em 4 tipos:

1. Método Literal – referido como peshat (despir, depenar). Não se procurava um sentido além da passagem bíblica.

2. Interpretação Midráshica – rabi Hillel. Era mais espiritualista perdendo a visão do texto.

3. Interpretação Pesher – comunidades de Qumran. Era midráshica mais com enfoque escatológico. Mais aplicação do que interpretação.

4. Exegese Alegórica – o verdadeiro sentido jaz sob o significado literal das Escrituras. O alegorismo foi desenvolvido pelos gregos.

Os rabinos usavam às vezes peshat, outras vezes, midrash.

n      Filo (c. 20 a.C. – c. 50 d.C.) Acreditava que o significado literal era para os imaturos e o alegórico para os maduros. Filo considerava a história de Adão e Eva uma fábula. E outras passagens como mito.

HISTÓRIA DA HERMENÊUTICA
do 2º ao 4º século

n      Escola de Alexandria

                     Clemente

                     Origines

n      Escola de Antioquia

                     Luciano

Em termos práticos, Alexandria nos ensina a ter cautela com a interpretação dos “espirituais”. Antioquia nos ensina: Evitar a subjetividade descontrolada

PAIS LATINOS – AGOSTINHO E JERÔNIMO

 

Principais Características Hermenêuticas

n        Preferência pelo Literal

n        Contexto histórico

n        Intenção autoral

n        Alegorias ocasionais

n        Escritura  com Escritura

n        Regra de Fé da Igreja

REGRAS DE INTERPRETAÇÃO DE AGOSTINHO

  1. O intérprete deve possuir fé cristã autêntica;
  2. Deve-se ter em alta conta o significado literal e histórico da Escritura;
  3. A Escritura tem mais que um significado e, portanto, o método alegórico é adequado;
  4. Há significado nos números bíblicos;
  5. O A. T. é um documento cristão, porque Cristo está retratado nele;
  6. Compete ao expositor entender o que o autor pretendia dizer;
  7. O intérprete deve consultar o verdadeiro credo ortodoxo;
  8. Um versículo deve ser estudado em seu contexto, e não isolado dos demais que o cercam;
  9. Se o significado de um texto é obscuro, nada na passagem pode constituir matéria de fé ortodoxa;
  10. O Espírito Santo não toma o lugar do aprendizado necessário para se entender a Escritura. O intérprete deve conhecer hebraico, grego, geografia e outros assuntos;
  11. A passagem obscura deve dar preferência à passagem clara;
  12. O expositor deve levar em consideração que a revelação é progressiva.

 

         (na prática, Agostinho renunciou à maioria de seus princípios e inclinou-se para uma alegorização excessiva).

AS ESCOLAS DE INTERPRETAÇÃO

n      As escolas de teologia – nas catedrais. Surgem como contraponto aos mosteiros

 

n      O judeu Rashi (Rabi Salomão bem Isaque – 1040-1105)

         Comentarista da Bíblia Hebraica e Talmude Babilônico 

 

n      Publicação da obra de Maimônides (1135-1204) – “Guia para os perplexos“. A lei pode ser aplicada e interpretada literalmente

 

n      Surgimento das ordens mendicantes

         Francisco de Assis – Interpretação literal dos Evangelhos.

 

n      Tradução das Escrituras para o vernáculo

         João Wycliffe – (1328-1384) Tradução da Vulgata latina para o inglês.

         O ressurgimento na Idade Média do interesse do método gramático-histórico contribuiu para a Reforma.

IDADE MÉDIA

(Séc. 5º ao 16º)

Prevaleceu o Sistema de Interpretação Difundido por Alexandria. Antecipou os princípios histórico-gramaticais dos Reformadores

n       João Cassiano (435 AD) – Quadriga: 

                   Histórico ou literal – o sentido óbvio do texto 

                   Alegórico ou cristológico – sentido mais profundo. Aponta para Cristo 

                   Tropológico ou moral – conduta do cristão 

                   Anagógico ou escatológico – o que o cristão devia esperar

n       As Escrituras possuem diversos sentidos

                   Bernardo de Claraval

                   Nicolau de Lira

                   Boaventura

O MÉTODO DE CALVINO

A Hermenêutica de Lutero

Entre a hermenêutica medieval e a obra de Calvino, devemos situar o trabalho e Martinho Lutero (1438-1546). Com o afã de viver de acordo com o modelo de Agostinho (354-430), Com a Reforma a Bíblia toma o lugar que antes pertencera a hierarquia Católico Romana. Lutero não se viu livre da alegoria. Seu trabalho, contudo, trouxe inestimáveis contribuições à igreja cristã.

 

Calvino e seu uso do método Histórico-Gramatical

n       Calvino faz um uso mais desenvolvido do método histórico-gramatical. Ele tenta levá-lo às últimas conseqüências e manter uma coerência metodológica ao analisar textos do Novo e do Antigo Testamento. Por estas razões não é exagero dizer que ele foi o maior pensador de seus dias e o grande exegeta da Reforma.

n      Princípios da Hermenêutica de Calvino

1. Renúncia à alegorese e enfática denúncia da mesma como sendo uma arma de deturpação do sentido da Escritura

2. Ênfase no sentido literal do texto

Calvino defende que cada texto tem um, e somente um, sentido, que é aquele pretendido pelo autor humano. Ele esclarecia aos seus leitores que há passagens que são nitidamente figurativas e outras simbólicas, estas devem ser interpretadas como demonstra ser a intenção do autor.

3. Dependência da operação do Espírito Santo para a correta interpretação da Bíblia

4. Valorização do estudo das línguas originais para melhor compreensão do ensino sagrado

5. Tipologia equilibrada, evitando impor a textos veterotestamentários simbolismos que eles não suportam

6. A melhor arma para interpretar a Bíblia é a própria Bíblia Este tem sido considerado o princípio áureo da hermenêutica reformada.

OS REFORMADORES: CARACTERÍSTICAS

n      Ênfase no Literal

n      Iluminação do Espírito Santo

n      Estudos das Escrituras – Escritura com Escritura

n      Intenção Autoral

n      Uso de Outras Fontes

n      Linguagem Figurada

n      Os reformadores desenvolveram um sistema de interpretação que representou um rompimento radical com a hermenêutica  alegórica medieval.

n      Rejeição do método alegórico e ênfase no sentido literal, gramático-histórico do texto.

n      Uma passagem só tem um sentido, e esse é literal.

n      A necessidade da iluminação do Espírito Santo

n      O homem é caído – A Escritura é divino-humana

n      A necessidade de se estudar às Escrituras

n      A Bíblia é um livro humano. Divino quanto a origem. A intenção do autor humano

n      Possui passagens obscuras que precisam ser esclarecidas

n      Necessidade de uma teologia sistemática

MODERNIDADE

n      Racionalismo          X         Empirismo
  
Descartes                              Locke
    Spinoza                              Berkeley
     Leibniz                                 Hume

Mesmo sendo teoricamente contrárias entre si, as duas filosofias concordavam que Deus tem de ficar de fora do conhecimento humano

n      Impacto do Iluminismo

    Rejeição dos Milagres
     Distinção entre Fé e História
     Erros nas Escrituras
     Exegese Controlada Pela Razão

n      Surgimento das Metodologias Críticas

                   Críticas das Fontes

                   Crítica da Forma

                   Crítica da Redação

PÓS-MODERNISMO

O Iluminismo e Racionalismo

n      O surgimento do Método Histórico-Crítico da Bíblia está associado às mudanças que ocorrem no pensamento humano e, conseqüentemente, na cosmovisão da época.  

 

Iluminismo: Início do Séc. XVIII

n      Revolta contra a religião institucionalizada

                   – Filosofias:

                   Racionalismo: Descartes, Spinoza e Leibniz

                   Empirismo: Locke, Berkeley e Hume

                   Deus: uma hipótese desnecessária

                   – Teologia: Deísmo: Deus não intervém na história (Início da teologia liberal).

 

Características:

n      Rejeição do sobrenatural e da revelação

n      O sobrenatural não invade a história

n      História: resultado de causa e efeito

n      Os relatos históricos da Bíblia, são construções do povo de Israel e da Igreja Primitiva

n      A exegese é controlada pela razão 

n      - Razão: a medida suprema da verdade

n      - Fé + Racionalismo = Método Histórico-Crítico

RESUMO DA HISTÓRIA DA INTERPRETAÇÃO

n      Na Idade Antiga Alegoria

n      Na Idade Média Dogma

n      Na Reforma Escritura

n      Pós-Reforma Confissões

n      Período Moderno Razão

COMPARATIVO ENTRE AS ESCOLAS

  Escola de Alexandria Escola de Antioquia Pais Latinos
Época Entre os séculos II e IV Início do século IV Entre os séculos IV e V
Surgimento Baseada na filosofias de Heráclito e Platão, que influenciaram Filo Fundada por Luciano de Samosata,em oposição consciente ao método alegórico de Alexandria Pais da Igreja, cujas obras foram escritas em latim
Tipo de Interpretação proeminente Alegórica Literal Literal, com algumas inconsistências
Principais características
  • Huponóia – o verdadeiro sentido está além das palavras
  • Alegorese – dizer uma coisa em termos de outra
  • Procurar descobrir sentido oculto, o qual é revelado somente aos “espirituais”
  • Atenção ao sentido literal do texto
  • Abordagem gramático-histórica
  • Uso de tipologia
  • Buscar a intenção do autor
  • Teoria – buscar o sentido mais que literal, permanecendo fiel ao sentido literal
  • Favoreciam a interpretação literal
  • Davam atenção ao contexto histórico da passagem
  • As vezes, alegorizavam o V. T.
  • Passagens obscuras devem ser interpretadas à luz das mais claras
Principaisrepresentantes
  • Clemente de Alexandra
  • Orígenes
  • Teófilo de Antioquia
  • Deodoro de Tarso
  • Teodoro de Mopsuéstia
  • João Crisóstomo
  • Tertuliano
  • Jerônimo
  • Agostinho
  • Ticônio
Conclusões Diminui o caráter histórico das passagens bíblicas Enfatiza o caráter histórico das passagens, mantendo-se fiel ao sentido original dos textos Influenciou a Igreja ocidental, em especial a obra de Agostinho, visto como um precursor das idéias da Reforma
Implicações Práticas Ter cautela com o uso de alegorias, ultrapassando o sentido simples, claro e evidente das Escrituras Ter cautela para evitar o extremo de buscar somente o sentido do texto no passado, sem aplicá-lo ao presente Evitar que pressupostos pessoais (preconceitos) possam influenciar na interpretação das Escrituras

 

PERÍODO SÉC ESCOLA FILOSOFIA NOMES CARACTERÍSTICAS INT

E

N

Ç

Ã

O

 

 

 

A

U

T

O

R

I

A

L

 

 

 

P

R

O

D

U

Ç

Ã

O

 

D

O

 

T

E

X

T

O

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

D

I

A

C

R

O

N

I

A

  II-III ALEXANDRIA Platonismo Clemente de AlexandriaOrígenes AlegóricaUso do PlatonismoVários níveis de sentido
PÓSAPOSTÓLICO IV ANTIOQUIA   Luciano de SamosataDeodoro de TarsoJoão Crisóstomo Gramático-históricaTheoriaOposição à Alexandria

Intenção do autor

  IV-V PAIS LATINOS Neo-Platonismo TicônioAgostinhoJerônimo

Tertuliano

Interpretação literalPor vezes, alegorizavam o textoExegese dominada pelas questões teológicas
    LINHAALEGÓRICA   João CassianoGregório, o Grande 4 sentidos da EscrituraDesejo de justificar os dogmas da IgrejaAnalogia da fé
IDADEMÉDIA VI-XVI LINHAGRAMÁTICO-HISTÓRICA Aristotelianismo Monges de São VictorTomás de Aquino Surgimento das escolas de teologiaContato com estudiosos judeus (Rashi)Abordagem gramático-histórica
REFORMA XVI GRAMÁTICO-HISTÓRICA   CalvinoLutero Rejeição do método alegóricoGramático-históricoEscritura com Escritura

Iluminação do Espírito Santo

PÓSREFORMA XVII ESCOLASTICISMO E PURITANISMO   TurretiniJohn OwenRichard Baxter

R. Sibbes

Th. Goodwin

M. Henry

ControvérsiasConfessionalismoSistematização

Controle da teologia sobre exegese

Cristo como centro das Escrituras

Interpretar para aplicar

MODERNO XVII-XX HISTÓRICO-CRÍTICAMétodos produzidos: Crítica das Fontes, Forma, Redação, etc. Racionalismo e Empirismo KeilStäudlinJ. Eichhorn

Strauss

Ernesti

J. Semler

F. Baur

H. Günkel

R. Bultmann

DiacrônicasRazão como critério e métodos como ferramentaSeparação entre teologia e exegese, os 2 testamentosAbandono da inspiração e inerrância

 

PERÍODO SÉC ESCOLA FILOSOFIA NOMES CARACTERÍSTICAS  O 

S

E

N

T

I

D

O

 

E

S

T

Á

 

N

O

 

L

E

I

T

O

R

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

S

I

N

C

R

O

N

I

A

   

PÓS

MODERNO

XX NOVA CRÍTICA LITERÁRIA Existencialismo x positivismo T. S. Elliot Aspectos literáriosTexto é auto-suficienteIntenção autorial e contexto histórico são irrelevantes
    ESTRUTURALIS-MO   F. Saussure “Lange e Parole”Estrutura lingüística comum a todos os idiomasO sentido está no texto, em sua estrutura
    READER RESPONSEHermenêuticas de Libertação 

Hermenêuticas Feministas

 Filosofia hermenêutica H-G Gadamer A verdade é relativaHermenêutica não é método mas epistemologia (filosofia)Fusão de Horizontes

Importância dos pressupostos

    DESCONSTRU-CIONISMO   Jacques Derrida Não há verdade absolutaPluralidade da verdadeSuspeita

Achar rupturas no texto para desconstruí-lo

 

 O AUTOR COMO DETERMINANTE DO SIGNIFICADO

O significado é aquele que o escritor, conscientemente, quis dizer ao produzir o texto. É importante verificar o que o autor disse em outro escrito. O que Lucas registrou em seu Evangelho poderá ser mais esclarecedor se comparado com Atos, outro registro de Lucas. Devemos levar em conta os idiomas da época: aramaico, hebraico e grego. Eles possuem um significado que não pode variar. Por outro lado, o texto está limitado ao que o autor disse exatamente? Por exemplo: lemos em Efésios 5.18: “Não vos embriagueis com vinho”. Alguém poderia dizer: “Paulo proíbe que nos embriaguemos com vinho, mas acho que não seria errado embriagar-se com cerveja, rum, ou outra droga”. Os escritos do apóstolo vão além de sua consciência, embora essas implicações não contradigam o significado original, antes fazem parte do texto e seu objetivo. Compreendemos então o mandamento paulino como um princípio, pois mesmo que o autor não esteja ciente das circunstâncias futuras, ele transmitiu  exatamente a sua intenção.

O TEXTO COMO DETERMINANTE DO SIGNIFICADO

 

Alguns eruditos afirmam que o significado tem autonomia semântica, sendo completamente independente do que o autor quis comunicar quando o escreveu. De acordo com esse ponto de vista, quando um determinado escrito se torna literatura, as regras normais de comunicação não mais se lhe aplicam, transformou-se em texto literário. O que o texto está realmente dizendo sobre o assunto? Analisando o relato em Marcos 4.35-41 Qual é o objetivo do texto? Informar sobre a topografia do mar da Galiléia ou o mal tempo naquela circunstância? Seu objetivo era falar sobre Jesus Cristo, Filho de Deus. O significado que Marcos queria transmitir está claro: “Mas quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (4.41). O autor queria transmitir que Jesus de Nazaré é o Cristo, o Filho de Deus. Ele é o Senhor e até mesmo a natureza está sujeita a ele!

 

O LEITOR COMO DETERMINANTE DO SIGNIFICADO

Segundo essa perspectiva, o que determina o significado é o que o leitor compreende do texto. O leitor atualiza a interpretação do texto. Leitores distintos encontram diferentes significados, isso porque o texto lhes concede permitir essa multiplicidade. É relevante o que pensa o leitor? Isto poderia influenciar o sentido do texto? Se compreendermos que há diferença de interpretação entre um leitor crente e outro que é ateu, a resposta é sim! Contudo, é necessário que o leitor esteja em condições de entender o texto. Ao verificar como as palavras são usadas nas frase, como as orações são empregadas nos parágrafos, como os parágrafos se adequam aos capítulos e como os capítulos são estruturados no texto, o leitor procurará compreender a intenção do autor. O texto, em sua íntegra, ajudará o leitor a compreender cada palavra individualmente. Assim sendo, as palavras, ou conjunto de palavras, ajudam a compreender o todo.

O PROCEDIMENTO EXEGÉTICO  ERRADO

n      O procedimento errado.

         Ler o que muitos comentários dizem com sendo o significado da passagem e então aceitar a interpretação que mais lhe agrade.

         Este procedimento é errado pelas seguintes razões:

a) encoraja o intérprete a procurar interpretação que favorece a sua preconcepção;

b) forma o hábito de simplesmente tentar lembrar-se das interpretações oferecidas. Isto para o iniciante, freqüentemente resulta em confusão e ressentimento mental a respeito de toda a tarefa da exegese.

         Isto não é exegese, é outra forma de decoreba e é muito desinteressante e perigoso. Os comentaristas não são infalíveis.

O péssimo resultado e mais sério do “procedimento errado” na exegese é que próprio interprete não pensa por si mesmo. As convicções que você mesmo buscou e absorveu ficam pra vida toda.

CINCO REGRAS CONCISAS

n      interpretar lexicamente. É conhecer a etimologia das palavras, o desenvolvimento histórico de seu significado e o seu uso no documento sob consideração.

n      interpretar sintaticamente: o interprete deve conhecer os princípios gramaticais da língua na qual o documento está escrito, para primeiro, ser interpretado como foi escrito.

n      interpretar contextualmente. Deve ser mantido em mente a inclinação do pensamento de todo o documento. Então pode notar-se a “cor do pensamento”,que cerca a passagem que está sendo estudada.

n      interpretar historicamente: o interprete deve descobrir as circunstâncias para um determinado escrito vir à existência.

n      interpretar de acordo com a analogia da Escritura. A Bíblia é sua própria intérprete. diz o princípio hermenêutico.

APRENDA A EXAMINAR O CONTEXTO

 

n      Contexto Imediato

A. Leia a passagem em pelo menos 3 traduções diferentes.

B. O que precede e se segue imediatamente à passagem?

C. Há algumas definições fornecidas pelo contexto imediato?

D. Qual é o argumento principal do capítulo inteiro?

E. Qual é o ponto principal da própria passagem?

F. Qual é o entendimento consistente da passagem no contexto?

n      Contexto Amplo

A. A minha interpretação faz essa passagem contradizer com

1. o próprio autor?

2. outras passagens bíblicas?

3. com o bom senso?

B. Quais outras passagens na Escritura lançam luz sobre os assuntos levantados nessa passagem?

ALGUMAS PERGUNTAS IMPORTANTES:

1. Quem escreveu/falou a passagem e para quem era endereçada?

2. O que a passagem diz?

3. Existe alguma palavra ou frase nesta passagem que precise ser examinada?

4. Qual é o contexto imediato?

5. Qual é o contexto mais amplo exposto no capítulo e no livro?

6. Quais são os versículos relacionados ao assunto da passagem e como eles afetam a compreensão desta?

7. Qual é o fundo histórico e cultural?

8. Qual a conclusão que eu posso tirar desta passagem?

9. As minhas conclusões concordam ou discordam de áreas relacionadas nas Escrituras ou com outras pessoas que já estudaram esta passagem?

10. O que eu posso aprender e aplicar à minha vida?

UM PROCEDIMENTO HERMENÊUTICO DE 6 PASSOS

n      1º Passo: Análise Histórico-Cultural e Contextual

         Consideramos o ambiente histórico-cultural do autor para melhor compreendermos suas alusões e objetivos.

n      2º Passo: Análise Léxico-Sintática

         Visa compreendermos a definição das palavras (lexicologia) e sua relação com as outras (sintaxe) para que entendamos melhor o sentido texto. Neste momento é fundamental um bom conhecimento de português e, se possível, de grego e hebraico.

n      3º Passo: Análise Teológica

         Consideramos o nível de conhecimento teológico do público alvo na época em que o texto foi escrito, levando em conta os textos correlatos para seus primeiros destinatários.

n      4º Passo: Análise Literária

         Identifica a forma ou método literário utilizado numa passagem em particular (metáforas, antropomorfismos etc.) visando uma interpretação mais adequada.

n      5º Passo: Comparação com Outros Intérpretes

         Comparar o produto dos quatro passos acima com trabalhos de outros intérpretes sobre do mesmo texto.

n      6º Passo: Aplicação

         Traduzir o significado original do texto, obtido pelos 5 passos acima, para a nossa própria época e cultura.

10 PROPÓSITOS DAS CITAÇÕES DO A. T.

  1. Mostrar como certos eventos cumpriram predições do A.T. (Ex: Mt 21.4 e Zc 9.9).
  2. Para apoiar uma verdade expressada no N.T. (Rm 1.17 e Hc 2.4).
  3. Para aplicar um acontecimento do A.T. a Cristo (Mt 2.15 e Os 11.1).
  4. Para mostrar um paralelo com algum acontecimento do A.T. (Ro 8.36 e Sl 44.22).
  5. Para utilizar as mesmas palavras que o A.T. (Mt 27.46 e Sl 22.1).
  6. Para aplicar um princípio do A.T. a uma situação do N.T. (Ro 9.15 e Ex 33.19).
  7. Para apoiar uma verdade expressada no N.T. (Mc 10: e Gn 2.24).
  8. Para explicar mais plenamente uma verdade do A.T. (Mt 22.43-44 e Sl 110.1).
  9. Para mostrar que um acontecimento do N.T. está de acordo com um princípio do A.T. (At 15.16-17 e Amós 9.11-12).
  10. Para esclarecer um princípio ou uma verdade do N.T. (Ro 10.16 e Is 53.1).

 

ANÁLISE LÉXICO-SINTÁTICA

 

a) Determinar a forma literária geral

n      Sentido Literal: Coroa de ouro na cabeça do rei

n      Sentido Figurativo: Não me chame de coroa pois eu sou muito novo.

n      Sentido Simbólico: “vi uma coroa de 7 pontas que eram 7 nações”.

b) Observar as divisões naturais do texto

n      Divisões em versículos e capítulos (úteis na localização de passagens) dividem o texto de modo antinatural.

n      Algumas versões mantêm a numeração, mas organizam o texto em parágrafos. Atos 8:1 depende completamente de Atos 7:60.

c) Observar os conectivos dentro de parágrafos e sentenças

d) Determinar o sentido das palavras (Ex: carne)

e) Como determinar o sentido das palavras?

n      Entender os estilos diversos. Determinar se a palavra está sendo utilizada como parte de uma figura de linguagem ou não.

n      Estudar passagens paralelas.

ANÁLISE HISTÓRICO-CULTURAL E CONTEXTUAL

a) Determinar o contexto histórico-cultural geral

• Situação política, econômica e social;

• Costumes relacionados ao texto em questão;

• Nível de comprometimento espiritual do “público alvo”.

 

b) Contexto histórico-cultural específico e objetivos de um livro

• Quem foi o autor? Qual era seu ambiente e sua experiência espiritual?

• Para quem estava escrevendo? (crentes fiéis, crentes em pecado, incrédulos, apóstatas, etc.)

• Qual foi a finalidade (intenção) do autor ao escrever este livro?

 

c) Desenvolver uma compreensão do contexto imediato

• Entender como o livro é organizado (montar um esboço por assunto);

• Saber contextualizar a passagem em análise na argumentação corrente o autor;

• Saber identificar a perspectiva do autor:

i. Numenológica: Perspectiva Divina, absoluta (geralmente relacionadas a questões morais);

ii. Fenomenológica: Perspectiva humana, relativa (relacionadas a questões naturais, físicas).

d) Distinguir passagens descritivas de prescritivas

• A ação de Deus numa passagem narrativa nem sempre significa que Deus sempre opera deste modo com os crentes.

• Ações humanas descritas na Bíblia, se não forem claramente aprovadas por Deus, devem ser avaliadas. A Bíblia também registra os erros dos homens de Deus.

 

e) Distinguir o núcleo de ensino de uma passagem de detalhes incidentais

Ex: Uma vez que o filho pródigo voltou para o Pai sem a necessidade de um mediador, então alguém poderia concluir que Jesus não é essencial para a salvação.

 

f) Definir a quem se destina cada promessa, sentença, ordenança, etc.

REGRAS GERAIS DE INTERPRETAÇÃO

As regras de interpretação se dividem em quatro categorias: gerais, gramaticais, históricas e teológicas. É necessário que o estudante da bíblia se familiarize com essas regras básicas de interpretação.

  1. 1.      Princípios gerais de interpretação

 

  • Regra 1: Trabalhe partindo da pressuposição de que a Bíblia tem autoridade.
  • Regra 2: A Bíblia é seu intérprete; a Escritura explica melhor a Escritura.
  • Regra 3: A fé salvadora e o Espírito Santo são-nos necessários para compreendermos e interpretarmos bem as Escrituras.
  • Regra 4: Interprete a experiência pessoal à luz da escritura, e não a Escritura à luz da experiência pessoal.
  • Regra 5: Os exemplos bíblicos só têm autoridade quando amparados por uma ordem.
  • Regra 6: O propósito primário da Bíblia é mudar as nossas vidas, não aumentar o nosso conhecimento.
  • Regra 7: Cada cristão tem o direito e a responsabilidade de investigar e interpretar pessoalmente a Palavra de Deus.
  • Regra 8: A história da Igreja é importante, mas não decisiva na interpretação da Escritura.
  • Regra 9: As promessas de Deus na Bíblia toda estão disponíveis ao Espírito Santo a favor dos crentes de todas as gerações.

 

  1. 2.      Princípios gramaticais de interpretação

 

  • Regra 10: A Escritura tem somente um sentido, e deve ser tomada literalmente.
  • Regra 11: Interprete as palavras no sentido que tinham no tempo do autor.
  • Regra 12: Interprete a palavra em relação à sua sentença e ao seu contexto.
  • Regra 13: Interprete a passagem em harmonia com o seu contexto.
  • Regra 14: Quando um objeto inanimado é usado para descrever um ser vivo, a proposição pode ser considerada figurada.
  • Regra 15: Quando uma expressão não caracteriza a coisa descrita, a proposição pode ser considerada figurada.
  • Regra 16: As principais partes e figuras de uma parábola representam certas realidades. Considere somente essas principais partes e figuras quando estiver tirando conclusões.
  • Regra 17: Interprete as palavras dos profetas no seu sentido comum, literal e histórico, a não ser que o contexto ou a maneira como se cumpriram indiquem claramente que têm sentido simbólico. O cumprimento delas pode ser por etapas, cada cumprimento sendo uma garantia daquilo que há de seguir-se.

 

  1. 3.      Princípios históricos de interpretação

 

  • Regra 18: desde que a Escritura originou-se num contexto histórico, só pode ser compreendida à luz da história bíblica.
  • Regra 19: Embora a revelação de Deus nas Escrituras seja progressiva, tanto o V.T. como o N.T. são partes essenciais desta revelação e formam uma unidade.
  • Regra 20: Os fatos ou acontecimentos históricos se tornam símbolos de verdades espirituais, somente se as Escrituras assim os designarem.

 

  1. 4.      Princípios teológicos de interpretação

 

  • Regra 21: Você precisa compreender gramaticalmente a Bíblia, antes de compreende-la teologicamente.
  • Regra 22: Uma doutrina não pode ser considerada bíblica, a não ser que resuma e inclua tudo o que Escritura diz sobre ela.
  • Regra 23: Quando parecer que duas doutrinas ensinadas na Bíblia são contraditórias, aceite ambas como escriturísticas, crendo confiantemente que elas se explicarão dentro de uma unidade mais elevada.
  • Regra 24: Um ensinamento simplesmente implícito na Escritura pode ser considerado bíblico quando uma comparação de passagens correlatas o apóia.

 

SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS

 

BERKHOF, Louis. Princípios de Interpretação Bíblica. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2004.

FEE, Gordon D. e STUART, Douglas. Entendes o Que Lês? São Paulo: Editora Vida Nova, 1982.

GEISLER, Norman. e HOWE, Thomas. Manual Popular de Dúvidas Enigmas e “Contradições” da Bíblia. São Paulo: Editora Mundo Cristão, 2001.

LOPES, Augustus Nicodemus. A Bíblia e Seus Intérpretes. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2004.

VANHOOZER, Kevin. Há um Significado Neste Texto? São Paulo: Editora Vida, 2005.

VIRKLER, Henry. Hermenêutica Avançada: Princípios e Processos de Interpretação Bíblica. São Paulo: Editora Vida, 2001.

CURSO DE EXEGESE E HERMENÊUTICA

Pr. Antonio P. da C. Júnior – 2006 / juniorapologista@yahoo.com.br

About these ads

35 thoughts on “Hermenêutica e Exegese Bíblicas (Interpretando e Explicando na Pregação Expositiva)

  1. Eu sou da assembléia de DEUS mais gosto muito dos encimento dos
    Adventista, mais não concordo com a guarda do sábado,
    e de não poder comer peixe de couro, e e.t.c
    agora as testemunhas de jeova e muito por fora de alguns assuntos da biblia, não acredita no arrebatamento diz que não vamos passa mil anos com cristo no ceu eles não acredita que um se
    rvo de DEUS pode orar por um e ele ser curado, dizendo que não pode toma remédio pra fica bom de uma doença. Não julgo ninguém estou meditando na biblia a tres anos.o.b.s agora amigos se eu ir fala dos defeitos das assebleias.mais creio que todos estão se esforçando pra chegar au ceu, espero em cristo que tobos nos sabemos so jesus e a salvação. ESpero não ter ofendido alguém.

  2. testemunhas de jeová são fundamentalistas e portanto não usam a fé racional. estão fora do tempo. temos que vivenciarmos o cristomas, no contexto de hoje. preferem o olho por olho de moisés? e não aceitam discussão,pois, fanáticos. que pena!

  3. Pingback: RESENHA – NOÇÕES DE HERMENÊUTICA -CFAP | Junior Zepka

  4. Nossa quanta discussão sobre a minha igreja é isso e aquilo minha igreja tem base bíblica e a sua não tem .
    Na verdade quem é a igreja ? A igreja somos nós e somos um corpo só em Cristo o céu não é divididos em partes e nem em religiões, nossa religião é Cristo só existirá um céu para aqueles que forem fieis e perseverarem até o fim .

    Pessoas , almas , vidas estão se perdendo por conta dessa divisão pq elas ficam indecisas para qual igreja deve ir e reparam em eros que a igreja de Cristo jamais poderia ter e acabam escandalizando o evangelho .
    Devemos ter o pensamento de Cristo andar como ele devemos dar testemunho d quem eramos e o que Deus nos transformou o que importa hj é a verdade ser dita e ploclamar as nascoes que Jesus esta a porta para voltar é tempo de se juntarmos com um pensamento só e arrancar das garras do diabo vidas q querem ter uma vida mudada .

    Essa é a minha opinião , só acho ….

  5. Mais um recado.Se desejar conhecer a nós,testemunhas de Jeová,acesse o site jw.org e verá o quanto seu erro foi grave.

  6. Sou testemunha de Jeová batizada.Há alguns anos participar da pregação da Bíblia com outros membros da minha religião.Nesse site contém a informação de que nós somos uma seita.Isso não é verdade.Muitas pessoas cometem esse equívoco,porque não conhecem nossas crenças e simplesmente se deixam levar pelo o que outros dizem.O motivo pelo qual nao somos uma seita é que não seguimos um líder humano,mas a Jesus,pois pregamos a outras pessoas de casa em casa a palavra de Jeová Deus,por obediência a ordem em Mateus 28:19,20:Ide,portanto,e fazei discípulos de pessoas de todas as nações.Nós nos esforçamos para seguir os mandamentos bíblicos e jamais os deixamos para seguir mandamentos humanos.Existiram pessoas,como Charles T.Russel que defenderam nossas crenças,mas eles fizeram isso porque existiam fanáticos religiosos que eram intolerantes a crenças diferentes das deles.Charles T.Russel estudou profundamente a Bíblia e ficou convencido de que os ensinamentos da época não se harmonizavam com a Bíblia,por isso a defendeu e,consequentemente outras pessoas passaram a crer na Bíblia através de várias análises,vários estudos,não por causa de Charles T.Russel.Da mesma forma,as Testemunhas de Jeová hoje acreditam que a Bíblia é a palavra de Deus e em Jesus Cristo como nosso líder.

  7. creio na biblia só nela, e toda palavra e mensagen q nao esta de acordo com ela dessa quero distançia

  8. Religião é Católica. Tu é Pedro e sobre esta pedra ediicarei a minha igreja. O resto é seita e tomar dinheiro dos trouxas.

  9. Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino….eram pessoas comuns que tinham de comum o extraordinário. Por isso são santos.

  10. O senhor é um irresponsável! A Igreja Adventista do Sétimo Dia não é uma seita. A sua ignorância sobre o assunto assusta… Uma análise completamente superficial, rasa. Te convido a conhecer a nossa história, nossos cultos, nossa razão de existir. Pregamos a 2ª Volta de CRISTO JESUS, seu amor, seu caráter. Faça-nos uma visita! Será um prazer recebê-lo e ensinar-lhe algo que, pelo vi descrito no seu site, não sabes.

  11. a pessoa que diz que a igreja adventista do 7° dia usa os escritos de Hellen G. White a cima da palavra de Deus, está mais desafinado do que violão sem cordas, está igreja usa a biblia e somente ela como regra de fé, os escritos desta serva de Deus, é necessário para nos dar um melhor esclarecimento de muitos assuntos que a biblia nos traz, sou adventista do 7° dia e me sinto privilegiado por Deus ter me revelado esta igreja de Deus. na qual, o Espirito Santo tem usado para mostrar grandes verdades que ele quer revelar a cada um de nós. e voce que está lendo essa menságem agora, procure mais conhecer dessa igreja em fontes verdadeiras e com fundamento biblico.
    E LEMBRE -SE! SE FALARAM MAU ATÉ DE JESUS, QUANTO MAIS DA IGREJA DELE !!!!!!!!!

  12. Q.Deus abençoe pelo projeto mas poderiam nos ajudar
    Com alguns exemplos na prática nas escrituras. Amem

  13. pra amar a Deus vc precisa guardar os seus mandamentos:
    Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. joão 14:21

    Como posso amar a Deus se não guardo os seus mandamentos?

    O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável. proverbios 28:9

    e antes que alguem fale que a lei foi abolida na cruz,aqui vai as palavras de Jesus sobre isto:

    Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim destruir a lei , mas cumprir.
    Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
    Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
    Mateus 5:17-19

    e para quem guarda a lei de Deus e e deixa de observar algum mandamento temos este texto;

    Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
    Tiago 2:10

    e em apocalipse Deus é claro em afirmar quem são os seus remanescentes :

    E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS, e têm o testemunho de Jesus Cristo.
    Apocalipse 12:17

    Será que estamos esquecendo de observar algum mandamento?
    Temos que ler a biblia sem preconceitos e sem ir pelo que os outros dizem,temos nós mesmos que aprender conforme ensina as escrituras.

    e antes que alguém pense que só se deve obedecer ao novo testamento aqui vai mais um verso:

    Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça. 2 Timoteo 3:16

    Aqui ele é bem claro quando diz toda a escritura!

  14. acho que jesus me trouxe aqui so para me dizer que estou feita com a pergunta do teste de farmacologia, nada mais.. -.-”

  15. Estou acompanhando um programa chamado “páginas difíceis da Bíblia” na Rede Vida de Televisão, apresentado pelo Pe. Fernando Cardoso. Pode ser que alguns não assistam com preconceito religioso, por ser uma programa de uma rede católica e apresentado por um clérigo católico. Porém, é bom programa de exegese e hermenêutica, não confessional,como toda exegese deve ser. Hoje (03/08) apresentou um estudo interessante sobre o cap 2 de João. aconselho!!!.

  16. Pedro Xavier, comentando sua pergunta, Jesus não se referiu a nenhuma denominação quando se referiu “minha Igreja”. No Novo Testamento conceito bíblico de igreja (ekklesias) não esta ligado e denominação e sim ao grupo dos que crêm no Cristo, Filho do Deus vivo!!!. Assim sendo, quando vc lê Igreja, nunca pense em denominação.

  17. Gostaria de saber qual dentre das trinta e tantas mil denominaçôes Jesus disse: Sobre esta pedra edificarei a minha igreja.Mt. 16:18. Paulo também disse: Quero referir-me a Cristo e a sua igreja Ef. 5:32. Saúdam-vos todas as igrejas de Cristo.Rm. 16:16. Gostaria de saber.

  18. ESSA HISTÓRIA DE NEM TODOS SÃO IGUAIS NUM SÓ AMBIENTE É A MAIOR MENTIRA. É IMPOSSÍVEL QUE ALGUNS “PASTADORES” SEJAM TÃO INGÊNUOS PARA NÃO SABEREM DO QUE SEUS COMPARSAS FAZEM ENTRE QUATRO PAREDES: Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, SEM MISERICÓRDIA; Os quais, CONHECENDO A JUSTIÇA DE DEUS (são dignos de morte os que tais coisas praticam), NÃO SOMENTE AS FAZEM, MAS TAMBÉM CONSENTEM FAZER AOS QUE AS FAZEM. Romanos 1:31-32. (CÚMPLICES DO MAL. QUEM CALA CONSENTE…)
    NINGUÉM OPRIMA OU ENGANE O SEU IRMÃO EM NEGÓCIO ALGUM, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como já dissemos e testemunhamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Quem despreza isto não despreza ao homem, mas a Deus, que nos deu o seu Espírito Santo. 1ª Tessalonicenses 4:6-8. QUALQUER DÚVIDA LEIAM A BÍBLIA.

  19. CUIDADO COM O SATANISMO: SATANÁS E A MÚSICA
    Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras. 2ª Coríntios 11:13-15.
    É também verdade que Satanás usa a música muito eficientemente para alcançar os seus propósitos. Antes de sua queda, Lúcifer era um chefe dos músicos.
    “A obra dos teus tambores e de teus pífaros estava em ti: no dia em que foste criado foram preparados.” Ezequiel 28:13.
    Lúcifer era um músico mestre. Ele deveria usar este dom para a glória de Deus, mas quando se rebelou contra o Senhor e teve que ser expulso do Céu ele prostituiu este dom e começou a usá-lo para o mal ao invés do bem. Ele tem feito isto muito bem isto até o dia de hoje. Veja: FORAM OS DESCENDENTES DE CAIM QUE INVENTARAM TANTO OS INSTRUMENTOS MUSICAIS QUANTO OS INSTRUMENTOS DE GUERRA. Geneses 4:21,22.
    Quando Moisés voltou do seu encontro com Deus na montanha, ele descobriu que os filhos de Israel haviam se afastado de Deus e voltado à adoração de ídolos. Estavam dançando e cantando ao redor do bezerro de ouro. O som de suas músicas era tão confuso aos ouvidos de Moisés que ele não podia discernir imediatamente o significado daquele som. Este tipo de música, cheio de confusão, tem a marca registrada de Satanás, pois ele é um enganador. Muitas músicas modernas estão repletas de confusão. Transtornam e perturbam as pessoas. A música devota, piedosa tem um efeito exatamente oposto. Ela acalma ao invés de confundir. TALVEZ ELA NOS MOTIVE, NOS DANDO UM SENTIMENTO DE PAZ, PORÉM, JESUS DISSE QUE NOS DARIA A SUA PAZ, NÃO COMO OS HOMENS A DÁ. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. João 14:27. Ela nos fortalece, ao invés de nos enfraquecer. Mas que tipo de força? O QUE PODE SER UM ATO SUBLIMINAR DO MAL SATÂNICO. DIZEM QUE ESTÁ ESCRITO: RENDEI GRAÇAS AO SENHOR COM LOUVORES E CÂNTICOS. MAS PAULO DISSE COMO ISTO DEVE SER FEITO: “COM O CORAÇÃO”. Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor NO VOSSO CORAÇÃO. Efésios 5:19. COMO JESUS ENSINOU A ORAR: EM SILÊNCIO: Quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos
    Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Mateus 6:5-8. AQUIETAI-VOS E VEREIS QUE SOU DEUS. ATOS 2.40.
    Nabucodonosor, rei da Babilônia, usava instrumentos musicais de várias espécies para induzir as pessoas a adoração da imagem de ouro que ele havia erigido Daniel 3:5-7. Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. Então Nabucodonosor ZANGADO, mudou-se o aspecto do seu semblante contra Sadraque, Mesaque e Abednego; ordenou que a fornalha se aquecesse sete vezes mais do que se costumava aquecer. E ordenou que atassem a Sadraque, Mesaque e Abednego e os lançasse na fornalha de fogo. Então estes homens foram atados, vestidos com as suas capas, suas túnicas, e lançados na fornalha. E, a palavra do rei era urgente, e a fornalha estava tão quente que queimou aos que levavam Sadraque, Mesaque, e Abednego. E estes três: Sadraque, Mesaque e Abednego, caíram no fogo aceso. O rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa; dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Responderam: É verdade, ó rei. O rei disse: Eu vejo vejo quatro homens soltos, que passeando no fogo, sem queimarem; E O ASPECTO DO QUARTO É SEMELHANTE AO FILHO DE DEUS. Daniel 3:16-25. AGORA LEIAM O QUE DIZ AMÓS 5. Odeiam na porta ao que os repreende, e abominam ao que fala sinceridade. PISAIS O POBRE E DELE EXIGE O TRIBUTO DO TRIGO, edificastes casas de pedras lavradas, mas nelas não habitareis; vinhas desejáveis plantastes, mas não bebereis do seu vinho. Sei que são muitas as vossas transgressões e graves os vossos pecados; afligis o justo, tomais resgate, e rejeitais os necessitados na porta. Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau. Buscai o bem, e não o mal, para que vivais; e assim o SENHOR, o Deus dos Exércitos, estará convosco, como dizeis. Odiai o mal, e amai o bem, e estabelecei na porta o juízo. Talvez o SENHOR Deus dos Exércitos tenha piedade do remanescente de José. Diz o SENHOR: Em todas as ruas haverá pranto, e em todas as estradas dirão: Ai! Ai! E ao lavrador chamarão para choro, e para pranto os que souberem prantear. Em todas as vinhas haverá pranto; porque passarei pelo meio de ti, diz o SENHOR. Ai dos que desejam o dia do SENHOR! Para que quereis vós este dia do SENHOR? Será de trevas e não de luz. É como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se entrando numa casa, a sua mão encostasse à parede, e fosse picado por uma cobra. Não será, o dia do SENHOR trevas e não luz, e escuridão, sem que haja resplendor? ODEIO, DESPREZO VOSSAS FESTAS E AS VOSSAS ASSEMBLEIAS SOLENES NÃO ME AGRADARAM. MESMO ME OFERECENDO HOLOCAUSTOS, OFERTAS E ALIMENTOS, NÃO ME AGRADAREI DELAS, NEM ATENTAREI PARA AS OFERTAS PACÍFICAS DE VOSSOS ANIMAIS. AFASTA DE MIM O ESTRÉPITO DOS TEUS CÂNTICOS; PORQUE NÃO OUVIREI A MELODIA DAS TUAS VIOLAS NEM O BATUQUE DOS TEUS INSTRUMENTOS. HAJA O JUÍZO COMO AS ÁGUAS E A JUSTIÇA COMO O RIBEIRO IMPETUOSOS. Levastes a tenda de vosso Moloque, e a estátua das vossas imagens, a estrela do vosso deus, que fizestes para vós mesmos. Amós 5:10-26
    Herodes sucumbiu à música e dança sedutoras da filha de Herodias e tolamente ordenou a morte de João Batista. Mateus 14:6.
    A música satanicamente inspirada será finalmente destruída quando a cidade for derribada. O som de sua música não mais será ouvido. Apocalipse 18:22. DISSE JESUS: AQUI NÃO FICARÁ PEDRA SOBRE PEDRA TUDO SERÁ DESTRUÍDO. : Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. Mateus 24:2.

  20. É PROIBIDO DESENHAR DEUS E COMPARÁ-LO SEJA A QUEM FOR.
    Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que transformam a Verdade em injustiça. O que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu eterno poder, como a Sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles não sejam inocentados; Pois tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se escureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. MUDARAM A GLÓRIA DO DEUS INCORRUPTÍVEL EM SEMELHANÇA AO HOMEM CORRUPTÍVEL, E DE AVES, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; POIS MUDARAM A VERDADE DE DEUS EM MENTIRA, HONRARAM E SERVIRAM MAIS A CRIATURA DO O CRIADOR BENDITO E ETERNO. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Até as suas mulheres mudaram o uso natural, contrário à natureza. E OS HOMENS, DEIXANDO O USO NATURAL DA MULHER, SE INFLAMARAM EM SUA SENSUALIDADE UNS PARA COM OS OUTROS, HOMEM COM HOMEM, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, DESOBEDIENTES AOS PAIS E ÀS MÃES; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, SEM MISERICÓRDIA; Os quais, CONHECENDO A JUSTIÇA DE DEUS (são dignos de morte os que tais coisas praticam), NÃO SOMENTE AS FAZEM, MAS TAMBÉM CONSENTEM FAZER AOS QUE AS FAZEM. Romanos 1:18-32. (CÚMPLICES DO MAL. QUEM CALA CONSENTE…)
    É PROIBIDO ADORAR ÍDOLOS E IMAGENS PROSTRANDO-SE DIANTE DELAS PARA PEDIR ALGUMA COISA; ISTO É TORNAR DEUS INSUFICIENTE E MENTIROSO NAS SUAS PROMESSAS.
    Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da servidão. Não terás outros deuses diante de Mim. NÃO FARÁS IMAGENS DE ESCULTURA, NEM NADA SEMELHANTE AO QUE HÁ NOS CÉUS, NEM DEBAIXO DA TERRA, NEM NAS ÁGUAS DEBAIXO DA TERRA. NÃO TE ENCURVARÁS A ELA NEM AS SERVIRÁS; porque Eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. FAÇO MISERICÓRDIA A MILHARES DOS QUE ME AMAM E AOS QUE GUARDAM OS MEUS MANDAMENTOS. Não dirás o Nome do SENHOR em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o Seu Nome em vão. Êxodo 20:2-7.
    Não fareis outros deuses comigo; deuses de prata ou deuses de ouro não fareis para vós. Um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas pacíficas, as tuas ovelhas, e as tuas vacas; em todo o lugar, onde eu fizer celebrar a memória do Meu Nome, virei a ti e te abençoarei. E se me fizeres um altar de pedras, não o farás de pedras lavradas; se sobre ele levantares o teu buril, profaná-lo-ás. Também não subirás ao meu altar por degraus, para que a tua nudez não seja descoberta diante deles. Êxodo 20:23-26. E HAJA MACUMBA DISFARÇADA.

  21. A Hermenêutica e Exegese Bíblicas, são de suma importância para uma compreensão exata das Escrituras, e o seu estudo é indispensável para o crescimento Espiritual do Cristão.

  22. DISSE O SENHOR JESUS: E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. Mateus 11:12.
    POR AVAREZA FARÃO DE VÓS NEGÓCIO COM PALAVRAS FINGIDAS; sobre os quais não demorará a sentença, e a perdição é certa. 2ª Pedro 2:3. Escolhei, dentre vós, HOMENS DE BOA REPUTAÇÃO, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Atos 6:3.
    Entrou Jesus no Templo, e expulsou todos os que vendiam e compravam no Templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; Mateus 21:12. Dizendo: Tirai daqui estes, e NÃO FAÇAIS DA CASA DE MEU PAI CASA DE VENDA. João 2:16.
    O Reino dos Céus é semelhante a um certo Rei que celebrou as bodas de seu Filho; Enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas, e estes não quiseram vir. Depois, enviou outros servos, dizendo: Dizei aos convidados: Eis que tenho o meu jantar preparado, os meus bois e cevados já mortos, e tudo já pronto; vinde às bodas. Eles, porém, não fazendo caso, foram, um para o seu campo, OUTRO PARA O SEU TRÁFICO; E os outros, apoderando-se dos servos, OS ULTRAJARAM E MATARAM. E o Rei, tendo notícia disto, encolerizou-se e, enviando os seus exércitos, DESTRUIU OS HOMICIDAS, e incendiou a sua cidade. Então diz aos servos: AS BODAS ESTÃO PREPARADAS, MAS OS CONVIDADOS NÃO ERAM DIGNOS. Ide, e convidai para as bodas a todos os que encontrardes. E os servos, saindo pelos caminhos, ajuntaram todos quantos encontraram, tanto maus como bons; e a festa nupcial foi cheia de convidados. E o Rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste de núpcias.
    E disse-lhe: Amigo, como entraste aqui, não tendo veste nupcial? E ele emudeceu. Disse, então, o Rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. PORQUE MUITOS SERÃO CHAMADOS, MAS POUCOS OS ESCOLHIDOS. Mateus 22:2-14.
    Naquele mesmo tempo, houve um grande alvoroço acerca do Caminho. Porque um certo ourives da prata, por nome Demétrio, que fazia de prata nichos de Diana, dava muito lucro aos artífices, Aos quais, havendo-os ajuntado com os oficiais de obras semelhantes, disse: Senhores, vós bem sabeis que deste ofício temos a nossa prosperidade; E bem vedes e ouvis que não só em Éfeso, mas até quase em toda a Ásia, este PAULO TEM CONVENCIDO E AFASTADO UMA GRANDE MULTIDÃO, DIZENDO QUE NÃO SÃO DEUSES OS QUE SE FAZEM COM AS MÃOS. Atos 19:23-26.
    Bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus.
    Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. NINGUÉM OPRIMA OU ENGANE O SEU IRMÃO EM NEGÓCIO ALGUM, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como já dissemos e testemunhamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Quem despreza isto não despreza ao homem, mas a Deus, que nos deu o seu Espírito Santo.
    1ª Tessalonicenses 4:2-8. QUALQUER DÚVIDA LEIAM A BÍBLIA.

  23. APAZ DO SENHOR, EU VOSSO IR MISSIONÁRIO ANGOLANO. ME ENCONTRO NO BRASIL POR MOTIVO DA FORMAÇÃO TEOLOGICO NA FATEFÉ. O PAÍS ESTA EM CARÊNCIA DA PALAVRA E SERVOS, PORQUE HÁ MUITOS JOVEM VOCACIONADOS, MAS NÃO HÁ MEIOS E POSSIBILIDADES PARA A FORMAÇÃO. PRECISAMOS AJUDA DE TODOS AFIM Q O EVANGELHO DO NOSSO MESTRE SEJA PREGADA EM TODOS LUGARES. E QUERO CONHEÇER MELHOR OS IRMÃOS. PODEM ME CONSULTAR ATRAVEIS DO FACE BOOK, OU E~MAIL. Q DEUS GRAÇA CONTINUE ABENÇOAR O MINISTERIO Q ESTÃO A EXERÇER. AMEN.

  24. APAZ DO SENHOR, SOU IR NUNES, MISSIONÁRIO AFRICANO, DE ANGOLA. POR MOTIVO DE FORMAÇÃO TEOLOGÍCO ESTOU AQUI NO BRASIL NA FATEFÉ. VIVEMOS CARENCIA NA FORMAÇÃO TEOLOGICA. PRECISAMOS AVOSSA AJUDA, PORQUE HÁ MUITOS JOVEM COM AVOCAÇÃO NÃO HÁ POSSIBILIDADE, E MEIOS PARA FAZER A FORMAÇÃO. PODEM ME CONSULTAR ATRAVEIS DO MEU E~MEIL PORQUE NÃO CONHECO MELHOR ACIDADE.

  25. Excelente material e de boa profundidade, somente a profundidade biblica pode tirar as pessoas do materialismo exarcebado, da depravação moral e da intelectualidade obtusa.. a propósito o cidadão Jorgge Dawkins me parece ser um leitor de variedades mas demonstra pelas suas palavras ser um menino estúpido de 18 anos revoltado por ter tudo na vida, é isso mesmo o mundo está cheio desses tipos idiotas e embecis falam e criticam tudo e todos, só acreditam na força de seus braços e quando tem diarréia associado a cólica pedem a ajuda de Deus mesmo tendo zombado Dele a vida toda .
    Hoje temos muitos intelectuais que decidiram viver na relva se alimentando apenas de capim e com isso vivem seu mundinho fechado e o pior, seres revoltados e cheios de amarguras, rejeitam o Criador o que pode sobrar de bom a esses ?… pinga ? boates ? 10gr na mesa ? tudo isso é lixo… sem contar suas leituras preferidas, paulo coelho o insano.
    Vivemos uma realidade que ter fé e saber que Jesus Cristo é o Senhor e Ele perdoa os que se arrependem e a Bíblia é a palavra de Deus que regenera o comportamento do homem, isso na verdade encomoda e muito esses tontinhos ateus que lutam para se segurar em algo mais forte que eles e não encontram e Deus existe independente deles acreditarem ou não.

  26. n O RACIONALISMO – coloca a mente humana acima da revelação divina. Tira tudo o que é tido como sobrenatural, como os milagres.

    Jorgge Dawkins:
    Milagre é acreditarem em cobra falante, jumenta falante (balaao), andar em cima d’agua, multiplicar alevinos, morar dentro da barriga de baleia (Jonas), sol girar em torno da terra, apoiar incesto (filhas de ló), mar se abrindo, apoiar genocidiosde etnias inteiras, , monoteísmo com 3 deuses (invenção de Tertuliano..) ahh é so um Deus? e a IMOLAÇÃO como fica? nao acha bem “ordinario”? afinal o correto é Imolar-se a si mesmo nao é? é. , enfim, como disse David Hume:

    “Nenhum depoimento é suficiente para estabelecer um milagre, a menos que o depoimento seja de tal natureza que sua falsidade seria mais milagrosa que o fato que ele pretende estabelecer” (Extraído do livro Deus, um Delírio, de Richard Dawkins, cap. 3, pág. 130).

    jorgge dawkins

  27. este é o verdadeiro fundamento para ministrar o evngélho estou tomando posse

  28. NO Dicionário de Teológico: Exegese: do Grego: = ek + egéomai,
    penso, interpreto, arranco para fora do texto. É a prática da hermenêutica sagrada que busca a real interpretação dos textos que formam o Antigo e o Novo Testamento. Vale-se, pois, do conhecimento das línguas originais
    (hebraico, aramaico e grego), da confrontação dos diversos textos bíblicos e das técnicas
    aplicadas na lingüística e na filosofia.

  29. acredito que só existriram e existirao prgadores do verdadeiro evangelho quando passarem a se preocuparem com o que vão pregar. a exegese é um caminho que conduz o pregador a levar a coisa mais a serio. parabens pelo bom comentario e mais do que isso! um veradeiro hermeneuta procurara sempre dar o melho de si.parabens.aprendi muito com isso.

  30. Shalom Adonai!, amados o binomio Hermeneutica e Exegese representão juntos o coração da Bíblia. Imaginem o sangue de Jesus circulando por todos os caminhos deste imenso labirinto, com ceteza sempre nos perdemos se não fosse a Graça do Espirito Santo a nos guiar sempre pelo principio da “inerrãncia”. Maravilhos raciocinio em temas de profundas descobertas. HALLELUJAH.

  31. Gostei desse blog,me trouxe grandes esclarecimentos sobre a exegese bíblica.
    Já me cansei de ver interpretações de texto fora do contexto.
    Se todos pregadores procurassem estudar com afinco a palavra de Deus,evitariam a morte de muitas ovelhas que se tornam presas dos enganadores.
    “INTERPRETAÇÃO SEM INSTRUÇÃO CAUSA DESTRUIÇÃO”

  32. O que leva a informação, digitada assima, em informar que todo adventismo é denominado de seita? Desta forma globaliza-se todos os nomes de outras denominações que tem o nome parecido, que muitas das vezes não tem algum vínculo com esta expressão: Adventismo. Sabemos que uma seita é estabelecida, usando filosofias humanas e pessoais muitas vezes e sem base teológica. Desde já agradeço pela oportunidade e que Deus, continue abençoando-os.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s