Miopia Espiritual


 
A miopia é um distúrbio que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Atualmente, ela é a forma mais comum de problema de visão no mundo, afetando aproximadamente 25% das pessoas. Em muitos casos, os fatores genéticos fazem o papel principal nesta condição, de forma que várias gerações da mesma família sofram do problema.
 
Uma pessoa míope não tem dificuldades para enxergar objetos próximos com nitidez. O problema está naqueles estão distantes, os quais são vistos de forma embaçada. Para consertar o problema, existem alguns métodos eficazes, que vão desde o uso dos óculos – isto é, seja com simples lentes de contato ou com famoso “fundo de garrafa – até caríssimas cirurgias a laser.
Fazendo um contraste da miopia com a vida cristã, a miopia espiritual é um grave problema para a visão do crente. Ser míope na fé é, inclusive, algo que demonstra fragilidade e superficialidade de espírito.
A Bíblia mostra alguns exemplos de míopes espirituais. O caso clássico é o sobrinho de Abraão, Ló. Sua visão limitada se deslumbrou com a nitidez do “objeto próximo” que estava ao seu alcance. Gênesis 13.10 diz que “Ló levantou os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada (antes de haver o Senhor destruído Sodoma e Gomorra)”. Logo, sua visão embaçada impediu que ele observasse que o lugar para onde iria estava povoado de homens maus e pecadores contra o Senhor.
Há ainda outros dois exemplos conhecidos de míopes espirituais. Esaú foi um deles. O filho mais velho de Jacó não avistou a bênção que lhe estava proposta e, enfocando apenas o “objeto próximo”, abdicou da sua primogenitura para satisfazer suas necessidades alimentares (Gn 25.34). Já Geazi, o segundo caso, se desesperou porque tinha uma visão embaçada da proteção divina, mas, para isso, contou com a oração de Eliseu pedindo a Deus que providenciasse óculos espirituais a ele. “E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu” (II Rs 6.17).
Em muitas ocasiões de nossa vida, somos identificados com esses três homens citados. Os principais pontos de ligação que temos com a miopia espiritual são:
Visão limitada
Os míopes só conseguem ver com nitidez aquilo que está próximo da sua visão. O míope espiritual também tem a mesma facilidade. Às vezes, temos um dia cheio de realizações e satisfações. Nosso coração pulsa alegria. Cremos que Deus está ao nosso lado porque tudo saiu conforme planejamos. No dia seguinte, se as coisas desandarem, os problemas surgirem ou se agravarem e a nossa visão já não está tão nítida, logo pensamos que Deus é o causador das dificuldades, e só conseguimos vê-Lo de forma obscura. Assim é a nossa visão limitada. Não conseguimos prosseguir para o alvo pensando apenas no que está próximo (Fl 3.14). Somos como Geazi, precisamos de uma intervenção divina para que nossos olhos sejam abertos.
Dependência dos óculos
Se você é míope e já teve o desprazer de perder seus óculos sabe o que é isso. Os míopes só tiram os óculos mesmo para tomar banho e ao dormir (alguns se esquecem até de tirá-los antes de se deitarem, de tão acostumados). Na vida espiritual, somos tentados a viver conforme as circunstâncias. Não conseguimos ver sem os óculos das evidências. Queremos provas que ratifiquem que estamos contemplando algo real. Assim como Tomé, só conseguimos ver se nossos óculos notarem os fatos. Se dependermos dessas lentes para ver e esperarmos apenas nas coisas dessa vida, tendemos a ser miseráveis, e, como Esaú, somos levados a agir segundo o momento vivido. O certo mesmo é não depender de fato, prova ou circunstância para ver o propósito de Deus para nossa vida (Mt 6.33; 17.8).
Indistinção de enxergar o que está longe
Olhos com miopia, por mais belos que sejam, carecem de procedimentos que facilitem a visão. Os míopes não discernem o que está distante da vista. No meu caso, sem os óculos, eu não consigo enxergar o que está escrito num papel cujas letras têm tamanho 12 e que está a 1 m dos meus olhos. Os míopes espirituais têm esse mesmo problema. Ló não conseguiu distinguir a campina do Jordão da terra de Canaã. Sua falta de percepção para saber que as belas paisagens do Jordão camuflavam a maldade dos homens de Sodoma e Gomorra fez da sua escolha um fracasso que culminou no seu êxodo forçado do local corrompido e no desvio da sua mulher.
Da mesma forma, o caminho estreito citado por Jesus não é bem vista por ser um lugar difícil e ardiloso (Mt 7.13,14). Mas se soubermos discernir que a porta larga, apesar de espaçosa, não nos leva a outro lugar se não ao inferno, saberemos que após uma porta estreita e um caminho apertado há a vida. Como cristãos, devemos olhar para Jesus, mesmo que, ao forçar nossas pestanas espirituais, não consigamos ver o que está no fim da estrada.

Concluo dizendo que…

Os israelitas correram um grande risco de sucumbir devido à miopia espiritual que eles tiveram 1) ante o Mar Vermelho: olharam para a dificuldade, e não para Deus; 2) ante Golias: olharam para o tamanho do gigante, e não para Deus; 3) ante a terra de Canaã: olharam para o poder do povo e para a fortificação da cidade, e não para Deus. Graças a Deus, houve um Moisés, um Davi e uma dupla Josué e Calebe para limpar a visão do povo!
A miopia espiritual é um mal que precisa de conserto. Nossa visão precisa de colírios divinos para enxergarmos melhor. Nos olhos precisam de lentes que foquem nos projetos de Deus. Devemos depender da graça de Deus para ver o que está longe com a mesma nitidez que vemos o que está perto. Míopes, “olhai para mim, e sereis salvos”, (Is 45.22), diz o Senhor Deus.
.
A-BD
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s