Um Crente sem Gravata !


Algumas coisas na vida demoram, mas acontecem. Demoram porque esperamos um “tempo certo” para promovê-las ou porque não dependem da gente e, portanto, devem ser espontâneas…mas acabam acontecendo.

Ano passado (05/09/2009), me desliguei de uma igreja evangélica. Foi minha primeira comunidade, onde aprendi muito do reino de Deus. Depois de aproximadamente oito anos – ou seja, o lugar onde nasci na fé –, cansei de ser conivente (nunca fui, mas estando me sentia) ao modus operandi de grande parte do movimento evangélico brasileiro – e porque não mundial.

Aqueles que têm experiências semelhantes, isto é, que já passaram por, pelo menos, uma instituição religiosa, sabem que não tomamos decisões assim – haja vista a proporção -, de uma hora para outra. Não, definitivamente não foi num piscar de olhos que tomei a decisão e efetivei minha saída de tal parcela do cristianismo mundial. Digo isso, porque para muitos que lá (na instituição) ficaram estou apenas mudando de igreja, sendo que meu processo de mudança é muito mais abrangente: estou deixando definitivamente o que chamo de sistema evangélico abrasileirado – dá para perceber que não há apenas questões de cunho tupiniquins, mas como natural em tudo nessa nação, existem nuances múltiplas e miscigenadas… gospelmania.

Faço o mesmo que alguns mentores, como: Ricardo Gondim, Caio Fábio, Ariovaldo Ramos e Ed René Kivitz, e declaro que não sou mais evangélico (nos moldes do movimento evangélico abrasileirado). Não estou, com isso, dizendo que não creio mais no evangelho ou que deixei a confissão de fé evangélica. Não, de jeito nenhum. Digo apenas que rompi com esse sistema predominante nas igrejas pentecostais, que já corrói as estruturas das igrejas de linha tradicional (pasmem, já vi batistas e metodistas fazendo campanha de libertação). Quanto às igrejas neopentecostais, não as considero como evangélicas, mas, como diria Dom Robson Cavalcante: pseudo-pentecostais, isto é, acham que são quem não são.

Talvez não esteja sendo muito claro, mas tudo bem, não pretendo ser muito objetivo nesse post; faço desse texto, linhas iniciais de uma série onde explicarei – nada de muito novo – quais os motivos de minha saída do sistema.

O título do post é proposital, tendo em vista que a gravata, que já fora um símbolo gay – nada demais por ter sido -, era endeusada em minha antiga instituição – terno e gravata eram as “vestes sacerdotais”. Algo totalmente natural, afinal tratava-se de uma comunidade pentecostal com um “sonho (reprimido) americano” de se tornar uma Assembleia de Deus… acho que não preciso dizer mais nada.

E agora, graças a Deus, “desligado”, não preciso me sentir mais um dependente de um pedaço de pano para exercer o ministério que Jesus me confiou.

Quero tranquilizar aqueles que se preocupam comigo: não me arrependo de romper com o sistema! Acredito ter sido num momento ideal. Embora não tenha me instalado definitivamente numa igreja, continuo minhas visitas aleatórias à Ibab e à Betesda, comunidades que amo de coração e que, mesmo com problemas naturais de toda instituição, continuam se esforçando para ser um sinal real do reino de Deus na terra, não se rendendo as falácias evangélicas-pós-modernas.

Em Jesus Cristo, meu Senhor e Salvador, a quem não abandono nunca,

Will

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz0u8eFD9VX
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Anúncios

5 thoughts on “Um Crente sem Gravata !

  1. – A intenção desse site não é estar conivente com ninguém, mas expressar as várias opiniões denominacionais ! Obviamente, aparecerão pessoas discordantes e é até bom que isso aconteça (I Cor. 11.19 c/c II Pe. 2.1) para que possamos aprender mais uns com os outros, pois TODAS AS COISAS CONTRIBUEM PARA O BEM DAQUELES QUE TEMEM O SENHOR.
    – Muitas opiniões neste site não refletem o pensamento do idealizador !
    – EXAMINAI TUDO, RETEI APENAS O QUE É BOM !
    – Não estamos dispostos a deixar ninguém bitolado, por isso, fiquem a vontade para expor suas opiniões ! Doa em quem doer !!!
    – Tudo é para a honra e glória do Senhor Jesus Cristo.

  2. Xiiiii………, eta mano, sou mobral no que se diz religião, principiante pra melhor dizer, mas ocê tá querendo é aparecer, cresce primeiro, pra poder aparecer, agora fica ai se intitulando sabe tudo, dono da cocada preta.

    O pior mano, é ocê se compara com esses coitados de virtude desviada (Ricardo Gondim, Caio Fábio, Ariovaldo Ramos e Ed René Kivitz).

    Ainda arrola varios coitados como esse cabeça sextavada chamado fabricio.

    querem aparecer manos, pois me dizem uma coisa:

    quantas pessoas ja levaram a Cristo Jesus Nosso Salvador?

    OUTRA COISA: AUMENTA TEUS CONHECIMENTOS SOBRE GRAVATAS,
    acho que voces são pobres e conhecimento e de Espirito.

    fica na paz, mano………..

  3. SOU DA DENOMINAÇÃO ASSEMBLEIA DE DEUS E CONCORDO PLENAMENTE COM A SUA IDEIA POIS CRISTIANISMO E JESUS CRISTO NO CENTRO E NÃO ROUPA

  4. Olha, se vc quis sair da Assembléia é um direito seu, mas não deveria usar o seu blog para condenar esta denominação da qual se converteu. Vc está cuspindo no prato q comeu. Denominação não salva, ok, sabemos q nossa salvação não vem de rótulos denominacionais. Mas se vc está numa denominação, deverá acatar os seus regimentos internos. Cada igreja tem a sua visão, tem os seus usos e costumes, mas todas devem ser respeitadas. Jesus está onde é pregada a sua Palavra, Ele é o cabeça de todas as igrejas, então não perca o seu tempo falando mal das igrejas, e principalmente daquela na qual vc encontrou o Senhor Jesus, se não pode falar o q é reto perante o Senhor, fique quieto, o silêncio valerá mais. Precisamos pregar a POalavra e parar com blábláblá a respeito das igrejas. Essa atitude pode te conduzir a muitos lugares, mas duvido muito q será os céus. Seja humilde, vc nõ é o dono da verdade.

  5. Ok certo , se está com Jesus e o Mais importante , não importa se frequenta igreja A e B ou C , A igreja esta dentro de cada um , pois devemos nos tornar um templo de Deus. O dia que cada um saber disso não havera mais rouba de dizimos , pastores falsos , etc. A igreja não e um comercio ,e aonde os templos se reunem em agradecimento ao Deus que fortalece o templo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s