Namoro e Sexo


 

O que deve evitar quando sair para namorar.

Romanos 13:13

“Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em desonestidades e dissoluções, não em contendas e inveja.”

O namoro não deveria incluir relações sexuais.

1 Coríntios 6:13, 18

“Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo… Fugi da prostituição. Qualquer outro pecado que o homem comete, é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.”

Mantenha-se puro ou pura.

1 João 3:3

“E todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.”

Para que não se ganhe a si mesmo emocionalmente, os desejos e as atividades sexuais devem ser mantidos sob o controle de Cristo.

1 Tessalonicenses 4:3-5

“Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus.”

Se já foi demasiado longe fisicamente, que deve fazer?
Primeiro, reconhecer o seu pecado.

Salmos 51:2-4

“Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.”

Segundo, pedir que o seu pecado seja perdoado. Deus diz que pode começar uma vida nova.

Salmos 51:7-12

“Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que se regozijem os ossos que esmagaste. Esconde o teu rosto dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. Não me lances fora da tua presença, e não retire de mim o teu santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.”

Terceiro, acreditar que Deus lhe perdoou deveras e parar de se sentir culpado.

Salmos 32:1-6

“Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo. Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas e ele não chegarão.”

Anúncios

One thought on “Namoro e Sexo

  1. NOVELAS BENÇÃO OU MALDIÇÃO?

    WAGNER ANCHIETA

    24/09/2010

    Deuteronômio 7:26 – Não meterás, pois, coisa ABOMINÁVEL em tua casa, para que não sejas AMALDIÇOADO, semelhante a ela; de todo, a detestarás e, de todo, a ABOMINARAS, pois é AMALDIÇOADA.

    Apocalipse 21:8 – Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos ABOMINÁVEIS, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

    Definições do dicionário Aurélio de Língua Portuguesa:
    Abominável
    Adjetivo.
    Que merece abominação; execrável, odioso.

    Amaldiçoado.

    adjetivo..
    1. Maldito.
    2. Que exerce influência nefasta.
    3. Mau, perverso.

    Certa vez um amigo me disse: “As novelas fazem uma pregação sistemática de anti-valores”. Embora isso já faça bastante tempo, eu nunca esqueci esta frase. Meu amigo me disse uma grande verdade.

    Enquanto a evangelização, há décadas atrás, pois hoje isso se perdeu, tentava incutir nas pessoas uma vida de acordo com os valores do Evangelho e dos padrões morais de Deus a maioria das novelas estraga o povo, incutindo nas pessoas anti-valores cristãos.

    As novelas, em sua maioria, exploram as paixões humanas, muito bem espelhadas nos chamados pecados capitais: soberba, ganância, luxúria, gula, ira, inveja e preguiça; (ver gálatas 5:19 ao 21 obras da carne) e faz delas objeto dos seus enredos, estimulando o erro e o pecado, mas de maneira requintada.

    Na maioria delas vemos a exacerbação do sexo; explora-se descaradamente este ponto, desvirtuando o seu sentido e o seu uso. Em muitas cenas podem ser vistos casais não casados vivendo a vida sexual, muitas vezes de maneira explícita, acintosa e provocante; e isto em horário em que as crianças e os jovens estão na sala. Aquilo que um casal casado tem direito de viver na sua intimidade é colocado a público de maneira despudorada, ferindo os bons costumes e as ordens de Deus.
    Mas tudo isso é apresentado de uma maneira “inteligente”, com uma requintada técnica de imagens, som, música, e um forte aparato de belas mulheres e rapazes que prendem a atenção do telespectador e os transforma em verdadeiros viciados e idolatras. Em muitas famílias já não se faz nada na hora da novela, nem mesmo se dá atenção aos que chegam, aos filhos ou aos pais.

    Assim, os valores cristãos vão sendo derrubados um a um: a humildade, o desprendimento, a pureza, a continência, a mansidão, a bondade, o perdão, etc. vão sendo jogados por terra, mas de maneira homeopática; aos poucos, lentamente, para não chocar, os valores morais vão sendo suprimidos. Faz-se apologia do sexo a qualquer instante e sem compromisso (casual) familiar ou conjugal.
    O roteiro e enredo dos dramas das novelas são cuidadosamente escolhidos de modo a enfocar os assuntos mais ligados às pessoas e às famílias, mas infelizmente a solução dos problemas é apresentada de maneira nada cristã. O adultério é muitas vezes incentivado de maneira sofisticada e disfarçada, buscando-se quase sempre “justificar” um triângulo amoroso ou uma traição. O telespectador é quase sempre envolvido por uma trama onde um terceiro surge na vida de um homem ou de uma mulher casados que já estão em conflito com seus cônjuges. A cena é formada de modo a que o telespectador seja levado a até desejar que o adultério se consume por causa da “maldade” do cônjuge traído.

    E assim, a novela vai envolvendo e “fazendo a cabeça” até mesmo dos pseudo-cristãos. A conseqüência disso é que as elas passaram a ser a grande formadora dos péssimos valores e da mentalidade da maioria das pessoas, de modo que os comportamentos que antes eram considerados absurdos, agora já não o são, porque as novelas tornaram o pecado palatável. O erro vai se transformando em algo comum e perdendo a sua conotação de pecado.

    Por outro lado percebe-se que a novela tira o povo da realidade de sua vida difícil fazendo-o sonhar diante da telinha. Nela ele é levado a realizar o sonho que na vida real jamais terá condições de realizar: grandes viagens aéreas para lugares paradisíacos, casas super-luxuosas com todo requinte de comidas, bebidas, carros, jóias, vestidos, luxo de toda sorte; fazendas belíssimas onde mulheres e rapazes belíssimos se disputam entre si.

    E esses modelos de vida recheados de falsos valores são incutidos na cabeça das pessoas. A conseqüência trágica disso é que a imoralidade campeia na sociedade; a família é destruída pelos divórcios, traições e adultérios; muitos filhos abandonados pelos pais carregando uma carência pode desembocar na tristeza, depressão, bebida e até coisas piores. A banalização do sexo vai produzindo uma geração de mães e pais solteiros que mal assumem os filhos… é a destruição da família.

    Por tudo isso, o melhor que se pode fazer é fazer com que nossos filhos deixem de acompanharem essas novelas; mas os pais precisam ser inteligentes e saber substituí-las por outras atividades atraentes. Não basta suprimir a novela; é preciso colocar algo melhor em seu lugar. Esta é uma missão urgente dos pais educadores e lideres evangélicos. A igreja atual necessita de uma reforma urgente onde sejam preconizados os valores éticos e morais da palavra e do combate ao pecado!
    Porque através das novelas algumas mulheres se tornaram mais vulgares, fúteis, rebeldes, ignorantes e até as muitas evangélicas passaram a usar roupas que a moda das novelas dita todos os dias através da rede globo de satanização e da rede do bispo Macedo; a Record.
    Através dessas programações imundas algumas mulheres também tiveram a oportunidade de usar roupas contrarias à vontade de Deus exibindo seus corpos deixando de lado o pudor, a modestia, a decência e a honestidade.

    Combati o bom combate, encerrei a carreira e guardei a fé. 2 Timóteo 4:7

    Wagner Anchieta
    24/09/2010

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s