Ciência Cristã


A Igreja da Ciência Cristã foi organizada e fundada no ano 1879. Mary Baker Eddy, sua fundadora, desde criança padecia de ataques de nervos. Ainda jovem, foi aceita como membro da Igreja Congregacional, sem no entanto haver experimentado conversão genuína.

A vida matrimonial da senhora Mary Baker foi uma verdadeira desilusão do princípio ao fim. Ficou viúva do primeiro marido não muito depois do casamento. Teve de divorciar-se do segundo marido, vindo a contrair um novo casamento com um dos seus primeiros discípulos, de nome Asa Eddy, que também veio a morrer, anos depois.

Em meio a todos os seus problemas matrimoniais, e acometida de uma grave enfermidade, Mary Baker Eddy deixou-se influenciar pelos ensinos de um curandeiro e hipnotizador popular chamado Fineas Quimby, que negava a existência da matéria, do sofrimento, da enfermidade, do pecado e de todo o mal.

2.1. ENSINOS DA CIÊNCIA CRISTÃ
No seu livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, Mary Baker foi além das teorias de Fineas Quimby, afirmando que toda aparência da matéria ou da experiência mortal é somente uma ilusão, um sonho.

A senhora Mary Baker ensinou mais o seguinte:

1) “A Bíblia tem sido minha única autoridade”. Contudo afirma que seus próprios escritos são divinamente inspirados, e que, sem o estudo deles, é impossível se compreender a Bíblia.

2) “Deus é um princípio divino, um Ser supremo e incorpóreo, que é Mente, Espírito, Alma, Vida, Verdade e Amor. Deus é toda substância, inteligência”.

3) “Nas palavras de João: ‘Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja sempre convosco’, este Consolador eu entendo ser a Ciência Divina… A ‘Ciência Cristã’ é o Espírito Santo”.

4) “Jesus não era o Filho de Deus num sentido diferente daquele em que todo homem é filho de Deus. Jesus é o Ser humano, e Cristo, a idéia divina. A virgem-mãe concebeu essa idéia de Deus e deu a seu ideal o nome de Jesus”.

5) “A eficácia da crucificação reside no fato de que ela demonstrou afeto e bondade práticos para com a humanidade. O sangue material de Jesus não era mais útil quando foi derramado na cruz do que quando corria pelas veias do Senhor em sua vida diária. Veio a salvar os homens da crença de que eram pecadores. O homem já é perfeito”.

6) “O que os evangélicos chamam de ressurreição de Cristo era a demonstração da Ciência Divina, o triunfo da Verdade e do Amor Imortal sobre o erro”.

7) “A segunda vinda de Cristo é o despertar de um sono enganoso para dar-se conta dá verdade”.

8) “O diabo é o mal irreal da mente falsa e mortal”.

9) “A oração não é petição, mas simples afirmação. A oração elevada a um Deus pessoal é um obstáculo e pode levar à tentação. Não se persuade a Deus a fazer mais do que já fez”.

10) “O homem foi, é e será sempre perfeito… O homem é incapaz de pecar. Posto que o homem é a idéia da imagem de Deus, é perfeito. É completamente bom, fora do alcance do mal”.

11) “Não existe inferno nem juízo. Não existe um céu literal; este simplesmente consiste em harmonia perfeita com a Mente Divina” (Walker, Qual o Caminho?).

2.2. REFUTAÇÃO
Os ensinos da senhora Mary Baker Eddy, hoje defendidos pelos seus discípulos, são anti-bíblicos e absurdos, como mostramos a seguir:

a. A Bíblia Sagrada é um livro perfeito como guia de vida, fé e prática, para aqueles que buscam a salvação e o verdadeiro conhecimento da vontade de Deus, enquanto os escritores e demais ensinos da chamada “Ciência Cristã” não passam de acréscimos à Palavra de Deus (Ap 22.18,19).

b. Deus não é um princípio divino”. Ele é um Ser incorpóreo, mas pessoal. Nunca a Bíblia o chama de “Mente” ou “Alma”. Esta noção panteísta que a “Ciência Cristã” tem de Deus é contrária às seguintes afirmações das Escrituras:
• Deus não é só Espírito” (Jo 4.24), mas também é o Criador do espírito humano (Ec 12.7).
• Deus não é só “Vida”, Ele é o próprio autor da vida (Gn 2.7).
• Deus não é só “Verdade”, Ele é o Deus verdadeiro (Jo 3.33).
• Deus não é só “Amor” (1 Jo 4.8), Ele também tem amado o mundo, dando prova disto quando enviou Jesus Cristo para morrer em benefício dos pecadores (Jo 3.16).

c. Jesus disse que o Espírito Santo daria testemunho dEle (Jo 16.14,15; 1 Jo 5.6), pelo que o Espírito Santo não deve ser confundido com a falsa “Ciência Cristã”, que em nada demonstra o mínimo de respeito pela Pessoa de Jesus Cristo.

d. A relação filial de Jesus Cristo com Deus, o Pai, distingue-se da relação que os demais seres têm com Deus. Veja, por exemplo:
• Todas as criaturas são filhos de Deus por criação (Ml 2.10).
• Israel é filho de Deus por eleição (Dt 32.6; Is 63.16).
• Jesus é Filho de Deus por geração (Hb 1.5; SI 2.7; Jo 1.14).
• Os crentes são filhos de Deus por adoção (Rm 8.15,23; Gl 4.5,6; Ef 1.5).

e. A morte de Cristo na cruz não tinha como objetivo salvar o homem da crença de que era pecador, mas salvá-lo do pecado mesmo (Mt 1.21; Rm 6.6).

f. A ressurreição de Cristo foi um fato real, demonstrando que Jesus Cristo, como Deus, tem poder sobre a morte (At 2.24).

g. A segunda vinda de Cristo é o centro da bem-aventurada esperança futura do crente:
• Ele mesmo prometeu que virá outra vez (Jo 14.3).
• Ele virá do modo como subiu (At 1.11).
• Ele virá num momento em que ninguém espera (Mt 24.44).
• Ele virá de surpresa, como ladrão (1 Ts 5.2,4; 2 Pe 3.10; Ap 3.3; 16.15).
• O Espírito e a Igreja anelam pela sua vinda (Ap 22.17).

h. O diabo é um ser real. Na Bíblia ele é chamado:
• Abadom e Apoliom (Ap 9.11).
• Belzebu (Mt 12.24).
• Belial (2 Co 6.15).
• Enganador (2 Co 11.3,14).
• Maligno (2 Co 6.15).
• Homicida (Jo 8.44).
• Satanás(Lc 10.18).
• Pai da mentira (Jo 8.44).
• Antiga serpente (Ap 12.9).
• Tentador (1 Ts 3.5).
• Acusador (Ap 12.10).

i. Não obstante crermos na sabedoria divina sobre os mínimos detalhes da nossa vida, cremos que através das nossas orações podemos mover o coração daquEle cuja mão move o mundo e anula os obstáculos. Atente, pois, para o seguinte:
• Orar é pedir, buscar, bater (Mt 7.7).
• O que pede recebe; o que busca, encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á (Mt 7.8).
• Josué orou e o Sol se deteve (Js 10.12,13).
• Ana orou pedindo a Deus um filho, e o obteve (1 Sm 1.26-28).
• Eliseu orou e os olhos de Geazi foram abertos (2 Rs 6.20).
• Ezequias orou e o Senhor lhe deu mais quinze anos de vida (2 Rs 20.1-6).
• Grande efeito tem a oração do justo (Tg 5.16).

j. Quanto ao homem e ao pecado, contrariando o erro ensina¬do pela Ciência Cristã, a Bíblia diz que:
• O homem foi feito em retidão (Ec 7.29).
• O homem foi advertido a não pecar (Gn 2.16,17).
• O homem pecou por escolha própria (Gn 3.6,7).
• Todos pecaram (Rm 3.23).
• Só aquele que confessa o seu pecado e deixa alcança do Senhor misericórdia, perdão e justificação (Pv 28.13; 1 Jo 1.9; Rm5.1).
Finalmente, a Bíblia diz que:
• O inferno existe (Ap 20.11-15; 21.1-27; 22.1-5).
• Haverá o juízo final (Hb 9.27).
• O céu existe com um lugar real (Fp 3.20).

Por Raimundo de Oliveira.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s