A Crise do Cristianismo !


O que se vê muito hoje é retórica, um evangelho fragilizado, subjetivo, dúbio, subliminar, teórico e do sucesso material e felicidade para esta vida e fora do contexto histórico no qual foi escrito. Falta estudo sistemático e aprofundado nas igrejas de cada ponto da Bíblia de Gênesis a Apocalípse para aplicação prática em nossas vidas diária que se traduz em santificação do povo.

Resumindo: falta alimento espiritual completo com todos os nutrientes. Dado a existência do bem e do mal, o homem por via de regra geral é regido por leis, normas, regras, moral e ética em todas as esferas de sua vida terrena, seja no trabalho (empresas), no exercício dos seus direitos como cidadão, para conduzir um veículo, etc.

Não é diferente também no campo espiritual, aliás, todo o sistema normativo humano vigente originou-se das Leis Morais vindas diretamente do Eterno (D’us).

A Bíblia por si só é um livro normativo. Lá depois do Século II originou-se do cristianismo a dicotomia entre a Lei e a Graça, dizendo que estamos na Graça que lei é coisa de judeu, chamaram a Primeira Aliança de Velho Testamento, criaram a maléfica teologia da substituição que resultou no antissemitismo cristão e morte espiritual dos cristãos por ab-rogarem a Lei de D’us que passou a fazer e adorar imagens e morte de milhões de judeus nos pogroms soviéticos, inquisições, consumando no holocausto negado em pleno Século XXI. Interpretam mal as cartas de Paulo fora do contexto histórico de sua época.

Não venha com essa que estamos na Graça e que lei é coisa do velho testamento.

Conclusão: falta mesmo é retomarmos a prática de estudos sistemáticos das Escrituras conhecida como Parashat adotada pelo escriba Esdras e o governador Neemias após o retorno a Israel do exílio da Babilônia (445/444 a.C.) quando reorganizaram o povo e prescreveram que a Torá fosse lida em público e as passagens traduzidas e comentadas em aramaico.

Além dos Dez Mandamentos, há também na Torá, leis éticas, alimentares, sociais, higiênicas, trabalhistas, etc., que em seu conjunto proporcionam melhor qualidade da fé e de vida aos seus observadores, questão chave e fundamental da Lei de Deus, que em sua essência visa a santificação.

Esta sim, foi a maior perda e revés de todos os tempos sofrido pelos cristãos ao cessarem o estudo sistemático da Torá já nos primórdios do cristianismo em que tinha a participação efetiva da Igreja Primitiva. – Paulo e a Torá – Parte I – Paulo e a Torá – Parte II – A Igreja Evangélica Brasileira em crise: uma resposta judaico-cristã. A Lei e a Graça! O que é o Serviço da Torá – Parashá?

Nem anti-semitismo cristão, nem anticristianismo judaico! Maranata! Vencendo vem Jesus! Restaurando as raízes judaicas da fé cristã, a Igreja do Primeiro Século.

A Igreja do Primeiro Século em ação, os milagres acontecem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s