A Desajustada Fé de Regis Danese Autor da Música “Faz um Milagre em Mim”


tt-566-gospel-regis-danese

“Regis Danese rompe barreira do gospel e vira sucesso popular”.

“Cantor  Regis Danese conquistou as rádios brasileiras com o hit “Faz um milagre em mim” e sonha em cantar na TV Globo”.

De ex-pagodeiro a uma unanimidade entre os fãs de música gospel. Assim pode-se resumir a carreira de Regis Danese, cantor que rompeu a barreira religiosa e emplacou o hit “Faz um milagre em mim” nas rádios populares brasileiras. Depois de derrubar o preconceito do grande público, o cantor agora sonha em se apresentar na TV Globo, principal concorrente da Record, que detém a gravadora por onde lança seus discos.

Fã do cantor norte-americano Lionel Richie, Danese começou a carreira cantando música sertaneja em 1991, quando chegou a gravar um CD. Em 1995, começou a trabalhar com o grupo “Só Pra Contrariar”, onde era compositor e segunda voz, até mudar totalmente de estilo. “Não escolhi cantar música gospel, mas o senhor Jesus me escolheu para cumprir o seu propósito em minha vida”, conta o cantor, que relutou em seguir carreira na música gospel. “Eu não queria. Me converti no final de 1999 e só depois de três anos na igreja é que fui gravar o primeiro CD”.

Em meio a uma apertada agenda de shows, Regis Danese conversou com o Abril.com, onde revelou seu desejo de se apresentar da TV Globo, além de comentar o sucesso de “Faz um milagre em mim”, que lhe rendeu uma indicação ao “Grammy Latino” [ O Oscar da musica mundial]

Abril.com: Você já compôs canções pra artistas como Alcione, Leandro & Leonardo, Daniel, Belo, entre outros. Quais são seus maiores sucessos como compositor? Você acha que dá pra ganhar a vida apenas com composições no Brasil?

Regis Danese: O Ecad [Escritório Central de Arrecadação e Distribuição] é uma mentira e nunca funcionou aqui no Brasil. Fora do país um compositor com uma música de sucesso vive muito bem para o resto da vida, mas no Brasil o compositor para sobreviver tem que ter no mínimo quatro músicas tocando e vendendo coisa que não acontece mais na música popular brasileira. Graças a Deus que no gospel o público é fiel, não só nas igrejas evangélicas, o que eu tenho notado é que até mesmo os católicos e espíritas estão adquirindo o meu CD e DVD original. Agradeço a Deus todos os dias, porque Deus é fiel!

Abril.com: Você imaginava que a canção “Faz um milagre em mim” fosse fazer tanto sucesso? Quantas cópias o CD e DVD já vendeu?

Regis Danese: Imaginava que ela fosse um grande sucesso dentro das igrejas evangélicas, porque Deus falou ao meu coração que esta música seria a música que selaria meu ministério, mas nem passou pela minha cabeça este sucesso sobrenatural, só deus mesmo para fazer acontecer. Porque nem o CD para as rádios a gente enviou, e automaticamente surgiram os convites para programas de TV, revistas, jornais, sites, etc. que não são do seguimento gospel. O CD vendeu mais de um milhão de cópias em menos de um ano e o novo CD e DVD que saiu agora, inclusive tem a musica “Faz um milagre em mim” no CD e DVD ao vivo, já saiu com uma tiragem mínima de 200 mil cópias de CD e 100 mil cópias de DVD que já esgotou.

Abril.com: Sua canção está com repercussão internacional. Já tocou em outros países? Tem planos de uma carreira internacional?

Regis Danese: Fui para Portugal, tenho recebido muitos convites de boa parte do mundo, mas minha agenda aqui no Brasil está bem cheia para viajar para outros países. Creio que no tempo certo Deus vai preparar tudo, mas já estou me preparando para lançar um álbum em espanhol que deve sair no ano que vem.

Abril.com: A indicação ao Grammy, na categoria melhor álbum cristão em língua portuguesa, te pegou de surpresa? Qual sua expectativa pra premiação?

Regis Danese: Uma benção. Eu já estou na estrada há alguns anos, ralei demais para chegar até aqui. Sou muito pé no chão, não me deslumbro, a vida tem seus altos e baixos, tudo é vaidade, tudo passa, mas a palavra do senhor permanece para sempre. Se eu andar correto no caminho do senhor com certeza terei mais durabilidade no que chamam de mercado, que para mim tem outro nome, ministério.

Abril.com: O fato de você estar numa gravadora ligada a Record ajuda a vender mais discos?

Regis Danese: Este disco iria vender de qualquer jeito. Na Line Records ou independente, porque Deus já tinha um plano. Mas é claro que Deus coloca pessoas certas ao nosso lado para nos ajudar e minha gravadora tem pessoas capacitadas para isto, pessoas de Deus.

Abril.com: Esta ligação com a Record atrapalha na hora de se apresentar em outras emissoras brasileiras?

Regis Danese: Não. Vou muito ao SBT, já fui na Band. Só acho estranho porque ainda não fui chamado para ir na Rede Globo. Tenho certeza que ainda vou na Globo, quando Deus quer fazer algo, ele quebranta corações. Deus move o sobrenatural. Quando eu começo a cantar nas TVs, sempre o Ibope sobe dois, quatro pontos e teve um dia que dobrou, estava seis, foi para doze e deu um pico de quinze, como se explica isto? Só Deus para fazer isto.

Abril.com: Você vai participar do Teleton 2009 (que acontece nos dias 23 e 24 de outubro). Como rolou o convite?

Regis Danese: Eles entraram em contato com meu escritório, assim como a Pestalozzi da Record que foi uma benção. Participar é o mínimo que podemos fazer, não basta só pregar a palavra de Jesus, temos que viver a palavra, ajudar o próximo, e eu estou muito feliz.

Abril.com: Você acha que existe preconceito por parte do meio musical com artistas que se dedicam ao gospel?

Regis Danese: Já existiu até comigo, mas aquelas pessoas que me criticaram quando eu larguei tudo não estão entendendo nada do que Deus está fazendo na minha vida.

Abril.com: O que você acha do trabalho de artistas como Padre Marcelo Rossi e Padre Fábio de Melo? Eles te influenciaram de alguma forma?

Regis Danese: É um estilo diferente do meu. A minha influência musical sempre foi Lionel Richie, hoje ouço Marcos Witt e muitos cantores internacionais da música gospel. Aprendo muito com eles, já falei com o Padre Marcelo duas vezes por telefone e gostei muito de sua pessoa. Temos que amar as pessoas independentes de religião, não prego religião, sou da Igreja Assembléia de Deus, mas não prego placa de igreja.

“Recentemente, aceitou de imediato o convite do grupo Pique Novo e gravou em ritmo de pagode seu sucesso Faz um Milagre em Mim, uma de suas canções mais famosas. “Não tenho preconceito contra nenhum tipo de som ou religião. Amo o evangélico do mesmo jeito que o espírita, o católico… Deus não faz diferença entre seus filhos”, explicou ele”.

Regis Danese

Algumas considerações:

Católicos e espíritas ouvindo música evangélica. Desde quando isso ajuda na decisão em favor de Cristo? Alguém já se converteu exclusivamente ouvindo música de crente? Os católicos que ouvem musica evangélica são todos extremamente religiosos. O que Regis não sabe é que o catolicismo é ecumênico, sendo essa a razão que os fazem ouvir sua musica.

Regis diz que Deus falou ao seu coração que a musica ia ser um sucesso. Hoje a musica de Regis toca atualmente em batizados e casamentos católicos, e foi gravada e reestilizada em diversos gêneros músicais, tais como,

funk: Dj Rudson, DJ Detona

Forró: Bandas Forró do Moído, Forró dos Plays, Água de Cheiro, Cavaleiros do Forró, Marreta e You  Planeta.

Eletro House: DJ Tiago Drake

Dance: DJ Paulinho

Funk Melody: DJ Kandal

Pagode, Psy Trance,  HardStyle, Saba… Toca em festa eletrônica, boates,  parada gay, baladas, forrós, micaretas, todos lugares contrários a filosofia de Deus.  O Cd de Regis está concorrendo ao Gremmy, o mesmo que é entregue os outros gêneros de musica secular. Para Regis, literalmente segundo sua palavras, “mercado” e “Ministério”, são a mesma palavra. Para o Deus de Regis, não só é importante que Regis esteja na Globo, como ele interfere no IBOPE quando ele canta. Regis afirma em entrevista  que “tem muita gente curada de câncer, paralítico andando, surdo ouvindo, muita gente voltando para Jesus. Outras entregando a vida para Jesus”.  ??? Bem, se Deus está por trás de tudo isso mesmo como Regis acredita, devemos encostar a bíblia e pedir que Deus nos mande uma outra, já atualizada, porque essa manifestação Dele com Regis contradiz tudo o que Ele nos ensinou anteriormente na palavra, revelando no mínimo que ela está defasada.

Para finalizar, não posso deixar de comentar que entendo quando algumas pessoas do mundo comentam baseado em fatos como esse que o Deus dos crentes é uma piada. Um pouco de verdade não faz mal a ninguém. Quem faz CD, não é para Deus, ou para obra de Deus coisa nenhuma. Fazem CD para ficarem famosos e ganhar dinheiro. Só uma pessoa muito tola ou nova na fé para acreditar nessa hipocrisia. Obviamente o ônus da culpa por essa fé desajustada não pertence só a Regis, mas originou-se no evangelho adulterado que lhe serviram. infelizmente algo comum nos tempos de hoje, principalmente se  tratando de celebridades. A Ultima noticia divulgada é que Regis deixou a sua gravadora gospel e assinou com a gigante Som Livre.

Roberto Aguiar

Fonte: Abril.com.br

Anúncios

7 thoughts on “A Desajustada Fé de Regis Danese Autor da Música “Faz um Milagre em Mim”

  1. Como as pessoas perdem tempo fazendo uma das últimas coisas que o Senhor, nosso Pai maior, gostaria que estivéssemos fazendo: JULGANDO NOSSO PRÓXIMO. A mesma fruta que comemos, e que mata nossa fome e nos mantém vivos, é a que pode até atrair algumas moscas – mas nem por isso ela deixa de ser fruto. Independente de como usem, a intenção e a magnitude da música de Regis é fantástica. Ele foi abençoado e abençoou a todos compartilhando essa maravilhosa obra de inspiração que ultrapassa as barreiras religiosas e musicais.
    Parabéns Regis – e aos que criticaram: não vamos perder tempo julgando e sim – vamos gastar esse tempo nos dedicando e ajudando ao nosso próximo.

  2. Graça e Paz da parte de Deus, Sr. Marlos !

    Seu texto é bastante coerente, apesar de eu não concordar cm sua totalidade !

    Muito obrigado, em nome de Jesus, pelos esclarecimentos !

    Espero que continue tecendo divinos comentários neste blog.

    Esses comentários deveriam estar no post correto: CONGREGAÇÃO CRISTÃO NO BRASIL, e não, neste sobre REGIS DANESSE, ok !?!?

    Que Deus o abenço abundantemente !

  3. Caros internautas,

    Diante de tantos escândalos, trago boas notícias para os inconformados com o mundo dentro e fora das igrejas, para os sinceros de coração diante de Deus. Se continuarem permitindo que o Espírito Santo traga esses questionamentos aos seus corações, em breve, todos estaremos juntos buscando a face de Deus na Congregação Cristã no Brasil, pra honra e glória do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

    É triste o relato de quem está sendo explorado pelo seu semelhante, que dirá quando o evangelho de Cristo torna-se pretexto para tanto. Sinto grande compaixão, porque também já fui vítima desses exploradores da fé alheia, tais como macedos, romildos, palharins, malafaias etc. O pior é que tantos outros, bem mais articulados e talentosos, hoje anônimos, estão se preparando para se tornarem expoentes desse mercado evangélico tão feroz e avarento, arrebanhando pra si pessoas sedentas por Deus.

    Entretanto, assim como o sol nasce depois da longa noite, em janeiro de 2009, o Senhor Deus teve misericórdia da minha alma e me guiou para a servi-Lo na Congregação Cristã no Brasil. Ela é perfeita? Não. A igreja cristã primitiva também não era. A experiência de 20 anos como membro das mais variadas igrejas evangélicas me permite dizer que a doutrina lá pregada é a que mais se aproxima daquela divulgada pelos Apóstolos. Que o Senhor Jesus Cristo cresça e todos diminuam.

    Quero esclarecer que não estou autorizado pela CCB para fazer esses relatos, mas digo isso não para engrandecê-la, mas sim para trazer um alento, dizer que a esperança está em Jesus Cristo sim e que, por isso, Ele dá provisão para o seu povo na terra. Os felizes com tal doutrina degradante que permaneçam em suas igrejas, mas aos decepcionados e frustrados assevero que ainda há um lugar pra se buscar Deus na terra. Não desprezo outros lugares de Deus que possam existir. Sei que há, mas sinceramente não os conheço. Se os conhecesse diria aqui.

    O grande problema das igrejas não está necessariamente em determinado homem mas sim na doutrina que lá se prega, visto que esta traz para o cerne dos templos as práticas mundanas que destroem o ser humano. Tais pastores são carrascos e vítimas da doutrina que lhes foram ensinados. Infelizmente, essa doutrina, fundamentada no dízimo e na remuneração de sacerdotes, que assola a maioria esmagadora das igrejas, aduz que a pobreza é do diabo e a riqueza é de Deus. A pobreza é consequência da desobediência que respalda a atuação do devorador na vida dos pobres. Quem deseja ser próspero, dizem eles em outras palavras, que doe seus bens à igreja. Afora outros desvios doutrinário por lá perpetrados. Mas, eles esquecem que Jesus Cristo não tinha onde reclinar a cabeça (Lc:9-58) e que os apóstolos não tinham dinheiro (Atos:3-6).

    Certa vez, o rei Salomão, o homem pecador mais sábio que já veio a este mundo, disse: “O que amar o dinheiro nunca se fartará de dinheiro; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda: também isso é vaidade. Onde a fazenda se multiplica, aí se multiplicam também os que a comem” (Ec:5-10e11). Isso gera um ciclo de consumo e ganância capaz de contaminar a mensagem do evangelho pregada pelos que dependem do salário para sobreviver, pago pela igreja. Digo salário, mas caminha-se para bônus, prêmios, comissões por atingir metas e arrecadações ou novos membros, bem como exclusão ou humilhação àqueles que não cumprem tais exigências.

    O Apóstolo Paulo, por sua vez, nos preciosos conselhos ao neófito Timóteo, assevera: “Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento, e privado da verdade, cuidando que a PIEDADE seja causa de GANHO; aparta-te dos tais. Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para esse mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.” (1Tm:6-3a8).

    Qual é o ser humano que se contenta com essas mensagens? Ninguém. Deus conhece a natureza humana, por isso não permitiu que Paulo contasse com salário de igrejas. Muitos afirmam que Paulo recebia sim salário, mas esquecem que esse termo não é empregado no sentido de dinheiro e sim de honra (1Tm:5-17e18). Sejamos francos, o que distingue “ter o dinheiro” e “amor ao dinheiro” é uma linha muito tênue. O desejo que temos de adquirir imóveis ou veículos vem da natureza humana. Mas os meio para tanto não deve vir da pregação do evangelho, para que não haja abuso do poder de quem prega o evangelho (ICo:9-18). Aquele que deseja as coisas materias deve buscá-las através de recursos materiais, e nunca por meios espirituais.

    Se o cargo de pastor não é profissão e sim ministério, não deve ter remuneração, em prestígio a sã doutrina de Cristo. Entretanto, isso não impede de eventualmente a igreja suprir alguma necessidade do pregador. Agora, se é profissão, ao arrepio das Escrituras, é justo que remunere igualmente o obreiro, que muitas vezes é mais dedicado que o seu líder. Mas essa regra não adentra nas igrejas, o que faz aumentar consideravelmente as fileiras dos explorados.

    Por favor, não se escandalizem, mas é impossível divorciar o dinheiro da vontade de tê-lo sempre mais. Essa prática, dentro da legalidade, na minha singela opinião, não é pecado, já que ao homem foi ordenado a comer o pão com o suor do rosto. Pecado, sim, é associar o ganho de dinheiro com a pregação do evangelho. Aquele é da carne, este é do Espírito. Ambos não se misturam. A vontade de um elimina a da outro, pois são inconciliáveis. Há que prevalecer a vontade de apenas um. Consta na Bíblia exemplos trágicos de homens que tentaram lograr benefícios materiais com o Evangelho.

    Diante disso, não tenho dúvida que o pastor pobre e humilde de hoje, tido como exemplo de servo de Deus, lamentavelmente, é o futuro bem sucedido líder embriagado pela doutrina da própria prosperidade e alimentada pela pobreza alheia, que levará sua alma e milhares de outras à perdição. São os que se deixaram cair no engano do prêmio de Balaão (2Pe:2-15, Jd:11, Ap:2-14), o primeiro a vislumbrar lucro com os dons dados por Deus. Isso é inaceitável e inevitável. Não por determinismo, mas porque o evangelho foi embaraçado com os negócios desse mundo, leia-se dinheiro (2Tm:2-4).

    É notório, amigos, que a igreja não salva o homem, mas o que se prega nela pode contribuir para sua perdição. A escolha da igreja pela qual se busca servir a Deus é de fundamental importância para o cristão. A escolha pela CCB incomoda muitos. Senti isso na pele, pois meus parentes são evangélicos de outras denominações. Não é o uso do véu pelas mulheres, ósculo santo ou orar de joelhos que inspira tantas críticas e ódio. Nada disso. Ela, a CCB, incomoda porque não remunera ninguém pra fazer a obra de Deus. Não compactua com a doutrina mercadológica, mediante campanhas, congressos, venda de material literário, cursos presencial ou online, viagens a Israel, faculdades de teologia etc. Isso leva a seguinte indagação por seus perseguidores: “Como pode crescer se não fazem cruzadas em praça pública? Se é seita, então por que o Espírito Santo derrama seus dons sobre ela?

    Por fim, como testemunha ocular, nunca vi pessoas tão amorosas e tão comprometidas com a obra de Deus quanto aqueles que vejo na Congregação. Não devido ao dízimo, pois nela não existe tal observância, mas devido ao amor de Cristo que habita na vida deles. Lá, eu aprendi que o evangelho de Cristo não é um segmento do mercado. O evangelho de Cristo não é fonte de riqueza, caso contrário a Bíblia teria dito. Assim, o evangelho que enriquece o pregador não é o de Cristo, ainda que Este seja o tema principal.

    Sou realista. A mim não cabe o dever de convencer o homem, visto que esta atribuição pertence ao Espírito Santo. Sei que muitos me condenarão por causa desse texto, porém o tempo indicará a razão, já que não querem enxergar pela Bíblia. Sei também que muitos morrerão abraçados com suas respectivas doutrinas e igrejas, independente do caminho que elas tomarem. Todavia, deixo aqui essa experiência de vida: fujam das que remuneram seus líderes e que promovem negócios com a Palavra de Deus, porquanto tais atos não integram a sã doutrina de Cristo.

    Desculpem o desabafo.

    Que Deus tenha misericórdia de nossas almas.

  4. Graça e Paz da parte de Jesus Cristo !

    Obrigado pelo comentário !

    Parabéns pelo trabalho evangelístico !

    Que Deus nos torne INCANSÁVEIS na busca de almas para Ele !

    Amém !

  5. WAGNER, CONCORDO COM TEU COMENTÁRIO; E DIGO MAIS: GOSTEI MUITO, POIS É ISSO MESMO QUE ESTÁ ACONTECENDO. DEUS TEM ME INQUIETADO A RESPEITO DISSO; TENHO PROCURADO FAZER A MINHA PARTE, ENTENDENDO SER MEU DEVER PARA COM DEUS E PARA COM O NOSSO BRASIL, E PORQUE NÃO DIZER COM O MUNDO, ATRAVÉS DA INTERNET? POR ISSO, GRAVEI MENSAGENS, PARA DIVULGAR NO YOUTUBE, PROCURANDO TRAZER AS PESSOAS A UMA REFLEXÃO A RESPEITO DO TIPO DE EVANGELHO QUE ESTÁ SENDO ANUNCIADO NOS PÚLPITOS, NA REDE TELEVISIVA, NOS JORNAIS, ETC. MORO EM PASSO FUNDO/RS, E AQUI TEMOS O P.E.A.-PROJETO DE EVANGELISTAS ANÔNIMOS, PELO QUAL ALGUMAS PORTAS ESTÃO SE ABRINDO NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E, COM ISSO, VIDAS ESTÃO SENDO ALCANÇADAS. É UM MEIO PELO QUAL TAMBÉM UTILIZAMOS PARA “DENUNCIAR” ESTA OCIDENTALIZAÇÃO DO EVANGELHO, QUE ESTÁ FUGINDO DA ORIGEM E DA VERDADEIRA IGREJA, QUE NASCEU HÁ 2000 ANOS ATRÁS E É MAIS ATUAL DO QUE NUNCA!!

  6. A drogalização da Igreja

    A igreja está dominada pela prática constante do abuso espiritual, jamais visto na sua história

    Nestes tempos globalizados, onde vemos a constante busca pela qualidade e excelência, temos presenciado o contrário na igreja, de um modo geral.

    Há uma banalização constante da fé e da prática da vida cristã. Qualquer um é “conferencista”, ministro de música e louvor, gente medíocre é elevada a um panteão de gênio a qualquer pretexto. Na igreja hoje há uma busca insana de se aparecer, e isto é oportunidade para gente inescrupulosa que busca sacralizar e espiritualizar atitudes e modos.

    Outro dia fui a uma igreja para assistir um grupo de louvor, cuja ministra é professora, compositora, arranjadora, escritora, cantora e ufa, pregadora. Tão logo começou o “show” do tal grupo de louvor, deu para perceber, que a tal da ministra, era o que no mundo secular se chama de “mala” sem alça. Gritou, gesticulou, pulou, tentou coordenar um grupo de dança e coreografia desentrosado e confuso. A cada música que o grupo cantava a ministra dizia, que os arranjos e algumas letras eram de autoria dela.

    E assim foi. Lá pelas tantas ela resolveu pregar, sem que fosse a pregadora e as palavras mais ouvidas foram “pagar o preço”, “na brecha”, “consagração”, “dedicação” tudo claro na primeira pessoa. Ao final da peroração ela resolveu espinafrar todo o seu grupo. Disse que todos os que quisessem cantar naquele domingo à noite, estavam convocados para orar a tarde, e decretou com “autoridade” – se alguém ousasse faltar, não subiria no púlpito, e a advertência servia inclusive para o pastor.

    O que fez o pastor? Deu uma risadinha amarela e fez de conta que não ouviu nada.

    Outra vez precisei ir com um cantor meu amigo numa determinada igreja e lá fomos atendidos pela ministra de música da igreja. Por causa de um mal entendido ele não poderia cantar naquela noite. A ministra foi tomada de fúria e desandou a falar. Novamente a cantilena – ela estava na “brecha”, “pagando o preço”, “servindo” ao Senhor há dois anos sem esperar nada em troca, e sem nenhum escrúpulo esculachou com o meu amigo sem dó e muito menos piedade – para logo em seguida dizer que entre outras coisas estava se preparando para ir ao campo missionário.

    Fiquei depois imaginando com os meus botões, que tipo de tratamento ela daria aos seus possíveis convertidos. Certamente repetiria a cantilena de que está “pagando o preço”, está na “brecha”, é “consagrada”, bla, bla, bla…

    Agora mesmo, dias passados eu conversava com outro amigo e ele me contou uma história hilariante para quem ouve, e delirante – pois se alguém acha isto mesmo, delira com o dia claro – de que um dos muitos apóstolos, que povoam o mercado brasileiro da fé – mercado, pois cada um destes vigaristas enxerga os crentes como otários a serem explorados – recebeu uma profecia de que ele – o “apóstolo” faria uma obra maior do que o Apóstolo Paulo fez.

    Pois é, deixa-me repetir a viagem do “apóstolo” – ele recebeu uma profecia de que iria realizar uma obra maior do que a feita pelo Apóstolo Paulo. E o pior é que o sujeito acredita piamente nisto. Sem contar que há um outro “apóstolo” em São Paulo, às voltas com a justiça dos homens, que tempos atrás disse ter recebido a incumbência de terminar de escrever o livro de Atos.

    Acho que nem o caricato Tim Tones – personagem do Chico Anísio, faria melhor.

    E há quem acredite nestes vigaristas.

    Vivemos numa época onde a igreja hoje está cheia de malandros – ou os irmãos cara-de-pau. Você, leitor pode se surpreender com esta minha afirmação, mas ela é a mais pura verdade. Pode até não gostar do que eu estou dizendo, mas não pode deixar de concordar comigo nas minhas afirmações. Outro dia recebi um e-mail muito engraçado, mas que não deixa de ser trágico, pois conta uma situação vivenciada em muitas igrejas pelo Brasil afora – a parte da ironia de quem escreveu a história é verídica e real. Infelizmente!

    “Uma igreja ficou mais ou menos 15 meses sem pagar aluguel, depois de vários acordos, re-acordos, re-re-reacordos, ou seja, recorde de acordos, nenhum deles honrado, foi decidido pelo proprietário do imóvel e pela imobiliária, a desocupação através de “despejo”. O cidadão que era Pastor dessa igreja e que nesse momento já havia pedido seu boné (desculpe a mediocridade), e cansado de sofrer com tantos calotes e desmandos, sim pois não era só o aluguel, já estava em outra igreja, pois afinal sendo honesto não poderia suportar tal situação. Agora a surpresa, tcham, tcham, tcham

    Adivinhem? Melhor não, pois a Bíblia diz que é pecado.

    Quem está sendo intimado a pagar essa conta? O antigo Pastor, que na ÉPOCA (boa essa não?) ficou como fiador do imóvel. Dívida? Aproximadamente R$ 80.000,00, coitado, e pensar que quando saiu foi chamado de FARISEU, como todos é claro.

    Ah!! (Esse Ah!!! Já virou mediocridade) a renda da igreja dava para pagar o aluguel com sobras, mas o amado pastor fariseu, não podia pagar pois tinha que mandar todo o “PACOTE” (credo) para sua sede, e que Sêde. (continua ……..)

    Amados, volto a reforçar, isso é tudo FICÇÃO, jamais poderia acontecer isso em uma igreja “verdadeiramente comprometida com JESUS”. Não se escandalize, é realmente tudo estorinha para boi dormir, ou será para ovelha dormir?” (sic).

    Os ‘espertos’ contam com a boa vontade dos crentes, e por isso dão os seus golpes impunemente.

    A igreja hoje abriga gente que saiu do mundo, mas não abandonou as práticas do mundo. Gente que se apresenta como “ungidos”, e que estão mais preocupados é com a arrecadação dos seus negócios que chamam de igrejas.

    Homens arrogantes, falando em nome de Deus, mas que são falhos e pretensiosos, verdadeiros espectros que não aplicam nas suas vidas aquilo que querem que outros façam.

    Chegou na sua cidade um novo pastor, e este homem dizia ter ido para trabalhar com a sociedade do lugar, queria somente os endinheirados. Articulado e falante, logo tinha em torno de si uma multidão, inclusive de cidades vizinhas que vinham congregar na sua “comunidade”. A médica e o seu marido, cansados dos métodos que eles julgavam arcaicos do seu pastor de tantos anos, foram em busca de “liberdade” no Espírito, de que tanto falava o tal pastor.

    Em pouco tempo o espertalhão trocou de carro – agora tinha um importado de primeira linha – pois não ficava bem ele andar num carro inferior, enquanto parte da sua “comunidade” andava a bordo de luxuosos veículos.

    A doutora começou a ficar intranqüila, pois alguma coisa naquele pastor a incomodava, um dia tentou falar com seu marido, mas ele agora era um dos homens de confiança do pastor e não lhe deu ouvidos, ao contrário criticou-a. Um dia, seu marido foi viajar e ela recebeu uma ligação do pastor no seu consultório, convidando-a para jantar. Iniciava ali meses de assédio e aborrecimentos constantes.

    Ela recusou o convite e contou ao seu marido, que mais uma vez não acreditou nela. Logo ela estava gravando os telefonemas do pastor, e um dia conversando com uma amiga de longa data que ia na “comunidade” descobriu que não era a única a ser assediada.

    Reunidos os maridos, botaram finalmente o pastor para correr, e foram então atrás da sua história – era um vigarista que já havia aplicado golpes e mais golpes na sua trajetória. Fora ordenado pastor e logo descobriu que poderia ganhar muito dinheiro com as suas “habilidades”. Restou a cada um do grupo retornar para as suas igrejas e reconsiderar-se com os seus respectivos pastores – estes sim verdadeiros homens de Deus.

    Uma das principais características da drogalização da igreja é a falta de identidade. Cada uma tem a sua prática, os seus procedimentos e cada um dos membros ou freqüentadores tem de se submeter às ordens do todo-poderoso líder.

    Hoje, um qualquer se intitula pastor e tem a esperança não de ganhar muitas almas, mas, muito dinheiro e de ficar rico às custas dos bolsos alheios. Que saudades do tempo onde os homens entravam para o ministério por amor às almas e muitos terminaram suas vidas tão pobres quanto entraram, alguns dependendo da ajuda alheia para viver dignamente os seus últimos dias.

    Hoje uma igreja próspera não se mede pela quantidade de convertidos ou batizados e sim pelos milhões que tem no banco, e pela postura dos seus líderes. Líderes que estão mais preocupados em fazer política e em aparecerem para a mídia do que em realmente ser homens de Deus.

    Logicamente que há homens sérios e comprometidos, mas para muitos depois de dominarem os seus púlpitos querem o poder temporal.

    Entretanto, há hoje um nível de abuso – isto mesmo – espiritual, jamais visto na história da igreja.

    [Do lat. abusu.]

    S. m.

    1. Mau uso, ou uso errado, excessivo ou injusto; excesso, abusão.

    2. Exorbitância de atribuições ou poderes.

    3. Aquilo que contraria as boas normas, os bons costumes.

    A igreja está dominada pela prática constante do abuso espiritual. É tanta bobagem e besteira que quase não dá para agüentar sem reclamar ou se espantar. Pentecostais sempre foram místicos, diziam os tradicionais, que confundiam – por ignorância – o poder sobrenatural de Deus. Os tradicionais, pelo seu lado sempre foram adeptos da palavra, e por isso mesmo taxados de legalistas – idem, por ignorância – pelos pentecostais.

    Às vezes um ou outro buscava fazer das suas teorias o seu modo de vida, mas nada tão acintoso ou preocupante. Ninguém podia duvidar das manifestações de Deus para uns ou das vantagens do uso da palavra, para outros.

    De uns tempos a esta parte o que mas temos visto é a adoção de práticas cada vez mais estranhas e pouco ortodoxas na igreja, trazida sabe-se lá porque ou por quem, mas, a realidade é dura e não se sabe aonde vai dar.

    A quantidade de crentes abusados espiritualmente é imensurável e a cada dia aumenta mais e mais. Os abusos começam com líderes que se acham acima do bem e do mal e por isto fazem, dos seus comandados, gato e sapato.

    Como você reagiria se o seu pastor te chamasse de ladrão de dízimos e ofertas, ou ainda de cabritão? Ou ainda de queixo de concreto, porque você na hora que ele conta – mais – uma piada sem graça, você não dá glória ou fala um aleluia, ou mesmo quando não “cai” no espírito, quando ele assopra ou joga um lenço em cima de você? Se você cair, ele se sentirá um homem poderoso, pois a “unção” que está nele prostrou você. Só que ele não tem unção alguma, e faz de conta que não sabe disto, e quando você não cai, ele diz que você tem problemas espirituais.

    E na hora que você precisar dele para uma emergência qualquer e precisar marcar um aconselhamento com ele, e depois de duas horas de espera ele te dizer que não vai dar para te atender pois chegou atrasado e tem de sair para almoçar?

    E as mensagens dele – todas muito ruins – são de exortação o tempo todo, pois ele nunca tem tempo para preparar nada que edifique a congregação.

    Congregação que se esfacelou em tempo recorde, com os fiéis virando-lhe as costas em busca de algo mais substancioso em termos de palavra, exemplo de vida pessoal, e melhor tratamento.

    Estes abusos passam igualmente pelos tais pregadores itinerantes, que estão mais preocupados em arrecadar dinheiro, do que em edificar vidas. Tenho um amigo, pastor de uma igreja que cresce a cada dia, cujo pai falou certa vez a ele, que pastor e pregador é ele, que a cada semana tem de preparar seus sermões e de alimentar seu rebanho com coisas novas.

    Itinerantes, segundo o pai do meu amigo, tem dez mensagens decoradas e nenhum compromisso com ninguém, a não ser consigo mesmo.

    Qualquer um é “conferencista” internacional. Homens que mendigam púlpitos em troca de ofertas que comporão os seus orçamentos mensais, homens que compram vagas em grandes eventos, e pagam caro por isso, pois sabem que o “investimento” terá retorno quadruplicado, pela exposição que estes ajuntamentos oferecem.

    Há hoje no Brasil uma indústria de mega-eventos que realiza seus shows e congressos onde na maioria das vezes a única finalidade é arrecadar mais e mais. Outro dia eu conversava com um homem que assistiu um dos muitos shows que acontecem no Brasil mensalmente.

    Tal como num auditório, um contra regra levantava placas pedindo aplausos, ou que o povo sentasse ou levantasse, e assim a cada ato do show ele pedia uma reação diferente da platéia. Um horror.

    Gente que transformou a casa de Deus num imenso mercado onde se comercia de tudo – de livros sofríveis, CDs horrorosos, entre outras coisas. Não sei quem é pior. Quem se oferece ou quem aceita, mas o certo é que o Evangelho hoje deixou de ser um modo de vida para se tornar num meio lucrativo de vida.

    E as “lideranças” pseudo-eclesiásticas que surgem a cada dia? Gente arrogante e pretensiosa, cuja única finalidade é barganhar influência e poder temporal, e vender livros, vídeos e muita porcaria, ou ainda fazer proselitismo e criar falsas polêmicas em programas de televisão, tudo, claro, para aumentar o próprio cacife.

    Pergunte ao seu pastor quantos destes conferencistas e cantores se oferecem a ele semanalmente? E garanto que seu pastor nem sabe quem deu o telefone dele a tanta gente.

    Cansa ver o povo de Deus ser conspurcado por homens distanciados da Palavra de Deus, e homens cada vez mais comprometidos com o mundo e com tudo o que lhes é oferecido.

    Cansa também ver verdadeiros servos do Senhor ser manipulados por homens inescrupulosos que em época de uma eleição qualquer vendem seus apoios e seus púlpitos em troca de reles trocados ou sinecuras para si e seus apaniguados – mas não vou tratar deste assunto neste artigo.

    Por causa desta banalização do Evangelho e da drogalização da igreja é que muitos se afastam da vida cristã, e se distanciam cada vez da verdade.

    Quando leio “Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa para derramarem sangue, para destruírem as almas, e ganharem lucro desonesto. Os seus profetas lhes passam caiação, tendo visões falsas, profetizando mentiras, e dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado. Contra o povo da terra praticam extorsão, andam roubando, fazem violência ao aflito e ao necessitado, e ao estrangeiro oprimem sem razão” – Ezequiel 22.27-29, vejo a gravidade da situação que vivemos a cada dia e cada vez mais. Se eu não conhecesse a história, diria que Ezequiel está falando de muitos dos que nos assediam com suas mediocridades e que tornam a igreja numa igreja cada vez mais fraca e comprometida.

    Ainda bem que há sete mil que não se corromperam…

    Concordam?

  7. Voces nem sabem o que falam o cantor Regis Danese, nem saiu da sua gravadora Line Records, simplismente a line liberou a coletanea para a Som Livre, alem de tudo são mal informados.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s